O Vício da Pornografia

Compartilhe

Uma pessoa que identificou-se apenas como “anônimo” enviou a seguinte pergunta:

Gostaria que o querido irmão nos explicasse sobre a questão de um homem casado ver pornografia se isso se torna um pecado de adultério e qual seu conselho para tal situação?
 
 
Resposta e conselho:
 
Estamos vivendo em um mundo tão inundado pela imoralidade que não há para onde o homem ir ou virar-se  sem que veja alguém ou alguma cena que expresse imoralidade. Os meios de comunicação e principalmente os sites e revistas pronográficas vendem uma idéia de prazer no sexo que infalivelmente cria nos homens a ilusão de que sexo que dá prazer é sexo com alguém muito bonito, em posições bem irreverentes, em lugares bem exóticos e com uma virilidade invejável.
 
Posto isto, se o homem não encontra todas essas características diariamente em seu relacionamento conjugal, têm-se a impressão de que não está dando o prazer que deveria ou que não se está vivendo todo o prazer que o sexo pode oferecer. 
 
Desta forma, estabelece-se uma falsa necessidade de mentalizar aquilo que ele gostaria de ter em casa…
 
O problema é que as mulheres dos filmes, das fotos, dos out-doors e dos sites são sempre mais belas, mais jovens, mais sex’s e estão sempre dispostas a tudo o que a mente masculina é capaz de fantasiar.
 
Na grande maioria das vezes, elas estão ali sem sentir e sem dar nenhum prazer. Estão ali  por causa do dinheiro. A maioria delas sentem nojo e vergonha do que fazem. A mente masculina, no entanto, não se importa em pensar  em “sentimentos” quando o assunto é sexo.
 
O grande problema é a ilusão que se estabelece na mente do homem casado de que “aquela mulher” está curtindo mais a vida, coisa que ele entende que não está acontecendo com sua esposa. Então ele procura aprimorar-se cada vez mais no intuito de estar sempre surpreeendendo sua companheira e não deixando nada a desejar em relação ao  que outros homens poderiam proporcionar a ela.
 
Junta curiosdade, necessidade de ter uma melhor performance, fantasias, parafilias e, safadeza mesmo, o resultado é aquele que o salmista disse no Salmo 42: …”um abismo chama outro abismo…”
 
No começo ele quer apenas ver, depois quer saber um pouco mais, depois não se satisfaz em apenas ver e saber, quer trazer para seu leito conjugal tudo o que viu e o que soube… quer comparar-se com alguém que transmite a imagem de parceiro perfeito, entenda-se “pegador perfeito”… Em seguida ele mesmo não se satisfaz e quer avançar um pouco mais…A consciência de que aquela prática é pecado começa a desaparecer… O certo se torna errado e o errado se torna certo…
 
E a mente? A mente não pára. Ela é muito criativa e oscila entre uma fantasia e outra. A fantasia que foi satisfeita já não serve mais… O sexo é um universo infinito. Não há limites para o que o homem é capaz. É o prazer pelo prazer.
 
Só que tudo isto pode ser comparado a um carro que perdeu o freio e a direção descendo as serras de Petrópolis. O homem que se entrega aos prazeres da carne vai se tornar cada vez mais carnal e vai ficar cada vez mais desenfreado em sua luxúria…
 
O casamento se tornará um presídio para ele… Ou sua esposa cede a suas carnalidades ou ele vai procurar essa satisfação fora do casamento.
 
Portanto, o que no início parece ser algo bem inofensivo, apenas curiosidade, mero passatempo, termina tornando-se uma porta aberta por onde o pecado entrará, estabelecerá seu trono, espalhará suas raízes e dominará tranquilamente no coração onde quem deveria estar dominando era o Espírito Santo de Deus.
 
O Espírito Santo não disputará o trono do seu coração. Ele esperará que você decida. A decisão é sua, é minha, é pessoal . E,  a quem você entregar o comando, dele você ficará servo. 
 
A Bíblia diz que aquele que anda na carne não pode agradar a Deus. Andar na carne é muito mais fácil que andar no espírito; é mais cômodo; é mais prazeroso… Depois, cada um colhe o que planta. Cada um receberá em sua carne o que plantou na carne e em seu espírito o que semeou no espírito.
 
Concluindo, meu conselho a todo homem que vive alimentando-se nas fontes pornográficas é que procure deletar tudo o que viu e procure ser feliz ao lado de sua esposa, respeitando os sentimentos dela, procurando descobrir o que pode ser feito  por você para que ela seja feliz, observando seu comportamento se está de acordo a Palavra de Deus, e sendo apenas o que você é. Com certeza sua esposa vai lhe amar mais e curtir muito mais o casamento ao teu lado.
 
Venerado seja entre todos o casamento e o leito sem mácula” – Hb 13.4
 
Goza a vida com a mulher que amas todos os dias da tua vida, os quais Deus te deu debaixo do sol…” – Ecl 9.9.
 
 
Em Cristo, Sandoval Juliano, O Presbítero – 10.02.2010

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *