O Dia da Hipocrisia

Compartilhe

 

          Há poucos dias atrás eu pronunciava para a igreja um discurso no qual eu pregava a necessidade de sermos sinceros e a nobreza de falarmos sempre a verdade. Ao chegar em casa, fiquei pensando no que foi dito e depois vi que isso é totalmente impossível. Não que não tenhamos que falar a verdade, mas que não tem sido assim que temos feito.

          Eu estive pensando que a mentirinha e a hipocrisia são imprescindíveis para o convívio social. Uma comunidade onde todos fossem totalmente sinceros e verdadeiros rapidamente se tornaria num caos. Numa sociedade como esta haveria situações bastante engraçadas, vejamos:

          O rapaz encontra um amigo com sua linda esposa e, ao invés de disfarçar a vontade de olhar para a beldade, crava os olhos no traseiro da moça e diz: “Que mulherão que você arranjou. Um cara feio como você com uma g… dessa!”.

          O mesmo sujeito, alguns minutos depois, com os olhos inchados da porrada que tomou, encontra outro amigo com uma mulher não muito bonita. Mas, apesar de já ter se dado mal há poucos minutos, não consegue deixar de falar a verdade e diz: “Que mulher feia é esta? Como é que você teve a coragem de casar com esse canhão?” – E tome outro soco…

          Você vai a um jantar na casa de sua futura sogra e, após todos comerem, ela lhe pergunta: “Gostou da comida:” – Você, ao invés da tradicional mentira: “Estava uma delícia!”, responde: “Eu nunca tinha visto uma comida tão ruím assim! Tomara que sua filha não seja tão péssima cozinheira como a senhora!”

          Numa solenidade, o tradicional discurso do presidente da entidade: “Senhores e senhoras, honrados e digníssimos cidadãos, é com grande prazer que estou aqui hoje para homenagear esse grande homem…”. Se o orador não fosse hipócrita, diria mais ou menos assim: “Bando de falsos e fofoqueiras, que só querem tirar algum proveito deste político. Infelizmente eu tive que sair de minha casa hoje para vir aqui nessa merda, vestido como um idiota, para homenagear, não sei porque, este bandido, mau caráter, que só conseguiu esse cargo com muitas falcatruas”.

          É fácil ver que não podemos, em hípótese alguma, sermos completamente sinceros. Sem a hipocrisia as relações humanas seriam impraticáveis. Somos totalmente dependentes da falta de sinceridade, para não sermos detestados até mesmo por nossos próprios irmãos e pais. Se você não está concordando comigo, provavelmente, já está sendo hipócrita. A mentirinha agradável é característica inerente ao ser humano. Talvez, seja por isto, que somos diferentes dos demais membros do reino animal neste planeta.

          E o pior de tudo é que nem mesmo o Evangelho da Verdade que nós pregamos tem nos libertado desse “mal” necessário. Convenhamos, nós os crentes, somos mestres na matéria da hipocrisia. Em nome do amor, em nome do Reino de Deus, em nome de um título ministerial vendemos nosso espírito para Deus e nossa alma para o diabo!

          Atualmente já temos em nosso calendário o 1º de abril, o Dia da Mentira. Sugiro que nossos legítimos representantes no Congresso Nacional apresentem um Projeto de Lei, em caráter de urgência, para que seja instituído o Dia Nacional da Hipocrisia, de preferência que seja um feriado. Seria uma grande idéia! Um dia para homenagearmos o próprio Congresso Nacional; para homenagearmos aos políticos, aos padres, aos pastores, enfim, a todos nós.

          E eu seria o primeiro a gritar: Viva o Santo Dia da Hipocrisia!!!

Em Cristo, Pb. Sandoval Juliano – 12.05.2009

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *