2 Reis 2:9

Compartilhe

 

COMENTÁRIO BÍBLICO – ANTIGO TESTAMENTO – 2 REIS 2:9 

Ø 2 Reis 2:9 – Sucedeu que, havendo eles passado, Elias disse a Eliseu: Pede-me o que queres que te faça, antes que seja tomado de ti. E disse Eliseu: Peço-te que haja porção dobrada de teu espírito sobre mim.

Elias era o profeta de honra de Israel e em seus dias já era conhecida a “escola de profetas”. Havia um grupo denominado “filhos dos profetas” que se reuniam em determinado rancho para receberem orientações e para buscarem a Deus pela nação de Israel.

É bom destacar que esses “filhos dos profetas” não se congregavam para aprender a profetizar, mas para aprenderem as Escrituras, para terem conhecimento básico de teologia e, também, para orarem a Deus. Os “filhos dos profetas” serviam de suporte ao profeta para atenderem às demandas menores do povo.

Esse grupo tinha como referencial o profeta Elias, sendo este um orientador espiritual daqueles que se congregavam no “rancho dos profetas”.

Vale ressaltar que esse grupo surgiu, não como instituição, mas, como providência divina, para atender à demanda do povo, nos dias de Moisés. A Bíblia diz que Deus “dividiu” ou “repartiu” do espírito profético que estava sobre Moisés com os 70 homens que foram escolhidos

Ø Números 11:16 e 17 – E disse o SENHOR a Moisés: Ajunta-me setenta homens dos anciãos de Israel, que sabes serem anciãos do povo e seus oficiais; e os trarás perante a tenda da congregação, e ali estejam contigo. Então eu descerei e ali falarei contigo, e tirarei do espírito que está sobre ti, e o porei sobre eles; e contigo levarão a carga do povo, para que tu não a leves sozinho.

Nos dias de Elias, o profeta de honra tinha, além dos “filhos dos profetas”, um discípulo que o acompanhava diariamente, tanto para aprender como para servir ao profeta. Eliseu, o discípulo e servo de Elias, havia sido ungido profeta no lugar de Elias, por orientação do próprio Deus, como se vê em 1 Reis 19:16 – “(…) e também a Eliseu, filho de Safate de Abel-Meolá, ungirás profeta em teu lugar”.

No momento da partida de Elias para o céu, este concede a Eliseu a oportunidade de fazer-lhe um último pedido, como se houvesse ali um relacionamento entre um filho e seu pai.

Eliseu fez-lhe então um surpreendente pedido. Ele lhe pediu que lhe fosse concedido “porção dobrada de teu espírito sobre mim”.

O que significa tal pedido? O que Eliseu quis dizer com a expressão “porção dobrada”? O espírito que estava sobre Elias era algo que podia ser passado a outrem? Havia como mensurar que quantidade de “espírito” havia sobre Elias e se sobre Eliseu realmente houve “porção dobrada”?

Ao fazer este pedido a Elias, Eliseu, provavelmente, não estava pedindo “dobro” de poder e unção ou poder para fazer “mais milagres” que Elias tinha feito, uma vez que Eliseu não pretendia ser maior que seu mestre. Não é próprio de um discípulo sábio querer ser maior que seu mestre.

É que havia o grupo de “filhos dos profetas”, ou seja, Elias tinha um enorme número de “discípulos” e esses discípulos eram todos considerados “filhos do profeta”, por isso receberam essa denominação. Com a morte do “pai”, os filhos recebem a herança e, Eliseu, que já era conhecedor das Escrituras, pede, de acordo com Deuteronômio, “porção dobrada”, ou seja, os direitos de um filho primogênito.

Ø Deuteronômio 21:17 – Mas ao filho da desprezada reconhecerá por primogênito, dando-lhe dobrada porção de tudo quanto tiver; porquanto aquele é o princípio da sua força, o direito da primogenitura é dele. 

O primeiro filho recebia o dobro das riquezas do pai em relação aos seus irmãos, e isso implicava mais responsabilidade para a manutenção da família.

Se nos for permitido parafrasear o texto de 2 Reis 2:9, diremos mais ou menos isso: “Depois de atravessar, Elias disse a Eliseu: ‘O que posso fazer por você antes que eu seja levado para longe de você?’ Respondeu Eliseu: ‘Faze de mim o principal herdeiro de teu espírito profético’”.

A “porção dobrada”, portanto, em um primeiro momento, não significava “mais poder” para milagres. Significa, isso sim, mais responsabilidade como o novo líder a representar o legado do antigo líder. Eliseu estava assumindo a responsabilidade de dar continuidade ao trabalho de Elias frente àquele grupo de “filhos de profetas”.

Em Cristo, Sandoval Juliano – 07 de agosto de 2013.

                                                                                                                      

Fontes de consulta:

Livro: Deuteronômio – Introdução e Comentário – de J. A. Thompson – Editora Vida Nova

Livro: Bíblia de Estudo Arqueológica NVI 

Site: http://resgatandoointeresse.blogspot.com.br/2013/03/elizeu-e-escola-de-profetas.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *