Deuteronômio – Texto I – Reafirmando as Leis Divinas

Compartilhe
                                                                                                                
Deuteronômio – É o livro que registra o momento em que Moisés repete a leitura das leis divinas ao povo de Israel, estando já no limiar da Terra Prometida e bem próximo de sua morte. A primeira leitura havia sido feita no início da jornada pelo deserto, quando Moisés desceu do Monte Sinai pela segunda vez.
Em uma leitura panorâmica, que lições o livro de Deuteronômio deixa para nós e qual a relação deste livro com os demais livros da Bíblia?
PRIMEIRA LIÇÃO
É NECESSÁRIO REAFIRMARMOS PERIODICAMENTE AS VERDADES BÍBLICAS
               1. Primeiro, porque o povo tem a tendência para o esquecimento;
          2. Segundo, porque tem sempre alguém recém-chegado e que precisa tomar conhecimento dos tratados já existentes e da vontade de Deus
          3. Tanto é preciso fazer leituras e exposições públicas da Palavra de Deus, quanto é necessário transmitirmos Sua Palavra de forma individual a nossos filhos.
> Deuteronômio 6:6-9 – E estas palavras, que hoje te ordeno, estarão no teu coração; E as ensinarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te e levantando-te. Também as atarás por sinal na tua mão, e te serão por frontais entre os teus olhos. E as escreverás nos umbrais de tua casa, e nas tuas portas.
SEGUNDA LIÇÃO:

É NECESSÁRIO RELEMBRARMOS AS MARAVILHAS DO SENHOR
          1. Uma geração tem a responsabilidade de passar à próxima geração o conhecimento que tem de Deus, como  o fizeram Adão, Noé, Abraão, a mãe de Moisés, o próprio Moisés e tantos outros.
> Salmos 44:1 – Ó DEUS, nós ouvimos com os nossos ouvidos, e nossos pais nos têm contado a obra que fizeste em seus dias, nos tempos da antiguidade. 
> Deuteronômio 6:20, 21 e 22 – Quando teu filho te perguntar no futuro, dizendo: Que significam os testemunhos, e estatutos e juízos que o SENHOR nosso Deus vos ordenou? Então dirás a teu filho: Éramos servos de Faraó no Egito; porém o SENHOR, com mão forte, nos tirou do Egito; E o SENHOR, aos nossos olhos, fez sinais e maravilhas, grandes e terríveis, contra o Egito, contra Faraó e toda sua casa;
          2. Mas, para que serve relembrarmos e revivermos os poderosos feitos de Deus?
               * Primeiro, para que nossa fé seja renovada constantemente;
               * Serve, também, para que, em momento algum vejamos os poderosos feitos de Deus como lendas;
               * E, por último, as maravilhas do Senhor nos servem como testemunhas de que o Deus que servimos hoje é o mesmo Deus de Noé, de Elias, de Paulo e Silas, de Moody, de Spurgeon, de Daniel Berg e Gunnar Vingren…
> Hebreus 13:8 – Ele é o mesmo ontem, hoje e será para sempre.
TERCEIRA LIÇÃO
NÃO PODEMOS ACRESCENTAR NEM RETIRAR NADA DA PALAVRA DE DEUS
> Deuteronômio 4:2 – Não acrescentareis à palavra que vos mando, nem diminuireis dela, para que guardeis os mandamentos do SENHOR vosso Deus, que eu vos mando.
          
1. Veja como este texto que contém as últimas recomendações de Moisés está diretamente relacionada a uma das últimas recomendações de Jesus à seu povo:
> Apocalipse 22:18, 19 – Porque eu testifico a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste livro que, se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus fará vir sobre ele as pragas que estão escritas neste livro; E, se alguém tirar quaisquer palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte do livro da vida, e da cidade santa, e das coisas que estão escritas neste livro.
QUARTA LIÇÃO
NÃO PODEMOS NOS APARENTAR COM PESSOAS QUE NÃO PROFESSAM NOSSA FÉ
          1. Desde o início de Sua obra na terra, Deus fez essa recomendação, a de que o Seu povo não se misturasse, através do casamento, com outros povos da terra.
> Deuteronômio 7:1, 3 – Quando o SENHOR teu Deus te houver introduzido na terra, à qual vais para a possuir, e tiver lançado fora muitas nações de diante de ti… Nem te aparentarás com elas; não darás tuas filhas a seus filhos, e não tomarás suas filhas para teus filhos;
          2. Isto indica, primeiramente, que Deus nos trata como propriedade peculiar, como povo escolhido, como “separados” dentre os demais povos da terra.
> 1 Pedro 2:9 – Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;
> Êxodo 19:5 – Agora, pois, se diligentemente ouvirdes a minha voz e guardardes a minha aliança, então sereis a minha propriedade peculiar dentre todos os povos, porque toda a terra é minha.
Prosseguiremos no texto II mostrando o que de mais precioso podemos tirar de aprendizagem do livro de Deuteronômio.
Em Cristo, Sandoval Juliano – 06 de março de 2013. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *