Deuteronômio – Texto II – Entendendo o Agir de Deus

Compartilhe
                                                                                                              
Deuteronômio – Estudamos no primeiro texto que Deuteronômio é o livro que registra o momento em que Moisés repete a leitura das leis divinas ao povo de Israel, estando já no limiar da Terra Prometida e bem próximo de sua morte. Neste segundo texto, veremos que foi neste momento, também, que Moisés explicou ao povo de Israel a razão porque Deus os mantivera no deserto por quarenta anos.
                                                                                                                                               
O quê, Deus queria ensinar ao povo de Israel através de todo o tratamento que dispensou a ele durante os quarenta anos?
                                                                                                                                      
> Deuteronômio 8:2 – E te lembrarás de todo o caminho, pelo qual o SENHOR teu Deus te guiou no deserto estes quarenta anos, para te humilhar, e te provar, para saber o que estava no teu coração, se guardarias os seus mandamentos, ou não.
                                                                                            
01. PARA TE HUMILHAR 
                                                                                                                                                                           
           1. Esta expressão não tem o sentido de tratar desdenhosamente ou rebaixar, mas sim, o de ensinar a humildade através da disciplina;
                                                                                                                                                                                   
           2. Ao longo de toda a história, Deus sempre fez questão de mostrar ao seu Povo que Ele é o Deus da providência; que é Ele quem vence as nossas guerras; que é Ele quem nos faz triunfar diante de quaisquer provações;
                                                                                                                             
          3. Para isto basta lembrarmos de episódios como os de Gideão e seus trezentos homens; do momento em que Deus providenciou o Maná no deserto; da chuva de codornizes; da vitória sobre os soldados de Senaqueribe; 
                                                                                                                                    
> Deuteronômio 8:17,18 – E não digas no teu coração: A minha força, e a fortaleza da minha mão, me adquiriu este poder. Antes te lembrarás do SENHOR teu Deus, que ele é o que te dá força para adquirires riqueza; para confirmar a sua aliança, que jurou a teus pais, como se vê neste dia.  
                                                                                                                               
02. PARA TE PROVAR
                                                                                                                                            
          1. As provas pelas quais Deus nos faz passar não têm o sentido de tentação;
                                                                                                                          
> Tiago 1:13 – Ninguém, sendo tentado, diga: De Deus sou tentado; porque Deus não pode ser tentado pelo mal, e a ninguém tenta.
                                                                                                                     
          2. As provas de Deus têm o sentido de experimentar a veracidade do que falas; dar prova de; Deus queria que o Seu povo desse provas de sua lealdade, de sua dependência, de sua fé, de sua devoção. Em êxodo 19:8 o povo havia declarado fidelidade: “Então todo o povo respondeu a uma voz, e disse: Tudo o que o SENHOR tem falado, faremos. E relatou Moisés ao SENHOR as palavras do povo”. Entretanto, o que uma pessoa promete, nem sempre é o que realmente fará.
                                                                                                                                              
          3. O que Deus queria era saber como se comportariam diante as diversas circunstâncias que uma pessoa pode passar na sua vida. No deserto houve momentos de total escassez e momentos de abundância. E, nas duas circunstâncias Israel foi provado;     
                                                                                                                                      
          4. Neste capítulo 08, Moisés está lembrando à nação de Israel que após tomarem posse da Terra Prometida, teriam abundância, mas que não se esquecessem de Deus na hora da prosperidade;
                                                                                                                              
03. PARA SABER O QUE ESTAVA NO TEU CORAÇÃO
                                                                                                                                            
          1. Deus conhece o nosso coração – Sl 44:21 ; At 1:24 ; Ele conhece nossa estrutura –  Sl 103:14 ; Deus sabe que acertando ou errando temos uma natureza corrompida. Deus não precisa de nossas derrotas e de nossos fracassos para nos conhecer;
                                                                                                                                                                         
          2. Portanto, o sentido dessa expressão – “para saber o que estava no teu coração” é para que nós mesmos saibamos de fato, o que está em nosso coração;   
                                                                                                                                                                        
          3. Watchamn Nee, no livro “O Mensageiro da Cruz”, afirmou: “Deus quer que conheçamos a nós mesmos. Deus deseja que seu povo saiba que são corrup­tos a mais não poder, e que são cheios de pecado, imundícia e fraquezas. Deseja levar os crentes ao fim de si mesmos. Deseja convencê-los de que seus egos são totalmente inúteis e absolutamente sem nenhum valor para que possam lançar-se sobre Deus em seu desamparo e procurar conhecer sua vontade, depender de seu poder e realizar seu propósito”.
                                                                                                                                                                       
Na Nova Bíblia Viva, com uma linguagem bem mais moderna, em Jeremias 17: 9 e 10 está assim registrado:
                                                                                                                      
“O coração é mais mentiroso e traiçoeiro do qualquer outra coisa; o coração do homem é terrivelmente cheio de maldade. Não há ninguém capaz de saber até que ponto é mau e pecador o coração humano. Somente o Senhor sabe…”
                                                                                                                                                                                                                       
          4. Só se conhece uma pessoa de fato quando:
                                                                                                                                       
               1º. “Aprendi uma coisa: só se conhece realmente uma pessoa depois de uma discussão. Só nessa altura se pode avaliar o seu verdadeiro carácter” – Anne Frank 
                                                                                                                                      
               2º. Passamos a conviver com essa pessoa; quando moramos debaixo do mesmo teto com ela; quando se come um quilo de sal com ela;
                                                                                                                                                           
               3º. “Se quiser por à prova o caráter de um homem, dê-lhe poder” – Abraham Lincoln
                                                                                                                                                               
Daí surge a grande pergunta: Quanto tempo leva para se conhecer alguém de verdade?
                                                                                                                                                               
          5. Deus quer que nos conheçamos a nós mesmos para que
                                                                                                                                                                
               1º. Reconheçamos nossas limitações;
               2º. Compreendamos a fraqueza de nossos irmãos;
               3º. Não nos tornemos juízes de nosso próximo;
               4º. Nunca nos esqueçamos de que é Ele quem nos guarda, cuida e nos recompensa.
                                                                                                                                                                          
> Gênesis 15:1 – Não temas, Abrão, eu sou o teu escudo, o teu grandíssimo galardão.     
                                                                                                                                                                                      
                                                                                             Em Cristo, Sandoval Juliano – 13 de março de 2013.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *