Lição 2 – Sobre a Pré-existência de Jesus

Compartilhe

 

Que Jesus é pré-existente, a Bíblia contém afirmações claras. O próprio Senhor Jesus afirmou, em João 8.57,58 – “Antes que Abraaão existisse, eu sou”. O tempo presente do verbo indica que Ele estava lá como está aqui.

Em João 1.1-3 diz que “Todas as coisas foram feitas por Ele e sem Ele nada do que foi feito se fez”, apontando para a presença do Filho de Deus no ato da criação, no Gênesis.

E, um dos textos mais claros sobre a pré-existência de Jesus é esse: João 6.62 – “Que seria, pois, se vísseis subir o Filho do homem para onde primeiro estava?”.

Porém, o que queremos entender neste Trimestre é sobre a eternidade de Jesus. A eternidade dEle significa que jamais houve um período em que Ele não existisse juntamente com o Pai? O fato de Jesus ser chamado de Filho não indica que um dia Ele tenha sido gerado pelo Pai?

Se Jesus foi gerado, houve um momento em que Ele não era, não estava. Se houve esse momento, como entender as expressões bíblicas que afirmam que Ele é o Filho eterno? E, quanto ao Espirito Santo, quem é Ele e desde quando Ele é?

Essa abordagem não é simples. Há entendimentos divergentes sobre a matéria e precisamos ter discernimento e muita seriedade na hora de interpretarmos os textos que tratam do assunto.

Espero que todos os professores da Escola Bíblica Dominical procurem adquirir livros que tratam deste tema e leia, e releiam, e orem, e pesquisem, e debatam, e questionem, e voltem a ler, para depois ensinar.

Eu, da minha parte, entendo que Jesus Cristo foi GERADO pelo Pai. Portanto, que houve um período em que Ele não estava presente com uma existência distinta e pessoal de um ser real e específico, mas que, apenas estava presente na mente do Pai, até que “um dia” o Pai o concebeu e o materializou.

Em Cristo, Sandoval Juliano – 11 de julho de 2009.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *