Quem era Marcos, o Autor do Evangelho?

Compartilhe
 
          Marcos, o autor do segundo livro da Bíblia era da tribo de Levi. Seu nome de origem era João. Depois tomou um sobrenome romano – Marcos – At 12:12 . Isto se fez necessário em razão de o Império Romano estar presente em todas as regiões por onde viaja, na companhia dos apóstolos.
          Ele foi o criador do gênero literário Evangelho. Apesar de seu livro ser o segundo em nossas Bíblias, foi ele quem primeiro escreveu.  Além de autor do segundo dos evangelhos sinóticos é considerado o fundador da igreja do Egito.
           A principal fonte de informações sobre sua vida está no livro Atos dos Apóstolos.
 
          Filho de Maria de Jerusalém e sobrinho/primo de Barnabé – Cl 4:10 . Não pertenceu ao grupo dos doze apóstolos originais. Foi convertido à fé cristã depois da morte de Jesus e batizado pelo próprio Pedro, que costumava frequentar a casa de seus pais, juntamente com Maria mãe de Jesus e outros cristãos primitivos. Assim já fazia parte de uma das primeiras famílias cristãs de Jerusalém, quando Paulo e Barnabé chegaram a Jerusalém, no ano 44, trazendo os auxílios da Igreja de Antioquia, na hoje Turquia.
 
          Depois acompanhou Barnabé e Paulo na volta à Antioquia – At 12:25 ., em viagem missionária, onde atuou como auxiliar de Paulo – At 13:5 . Mas, quando chegaram a Perge, na Panfília, desentendeu-se com o apóstolo, deixou-os e voltou para Jerusalém – At 13:13 .
 
          Por volta do ano 50, quando Paulo e Barnabé voltaram à Jerusalém e depois de terem resolvidos os problemas eclesiásticos, decidiram empreender uma segunda viagem missionária. Neste momento, Barnabé convida João Marcos para os acompanhar novamente e Paulo não concorda, em razão da desavença que tiveram em Perge e pelo fato de João ter abandonado o grupo. Em razão do desentendimento entre Paulo e Barnabé, por causa de Marcos, eles se separaram.  Barnabé, seguiu então para a ilha de Chipre e levou João Marcos em sua companhia. 
 
          Nesta viagem, com Barnabé, Marcos amadureceu, fundou igrejas e depois  foi para Roma, visitar e vencer suas mágoas com Paulo, prisioneiro naquela cidade.
 
          Seu nome aparece nas epístolas de Paulo, que se refere a ele como um de seus colaboradores que enviavam saudações de Roma. Paulo adquire por ele uma elevada consideração – 2Tm 4:11 .
 
          Em seguida, Marcos passa a trabalhar com Pedro durante um tempo considerável do seu ministério, gozando da sua íntima amizade, e auxiliando-o como seu intérprete ou secretário. Pedro também aprende a amá-lo, a ponto de chamá-lo de filho – 1Pe 5:13 .
 
          Neste período começou a escrever seu Evangelho. Estando na companhia de Pedro,  no ano 56,  com base nas informações obtidas com ele, escreve seu livro que vai ser a base para os outros evangelistas também escreverem posteriormente.
 
          A Igreja Católica diz que foi em Roma que Marcos conheceu e trabalhou com Pedro, como se a igreja de Roma fosse a sede e Pedro fosse o seu Pastor Presidente, ou papa, como gostam de chamar. Não é verdade essa informação. Pedro nunca pastoreou a igreja em Roma, nem há notícias de que tenha estado lá.
 
          João Marcos, que até os anos 67  atuava em Chipre e em Éfeso, na Ásia Menor, depois da morte de Paulo e da perseguição que os apóstolos e evangelistas passaram a sofrer  em Roma e nas cidades da Ásia, mudou-se para o Egito e lá fixou-se, na cidade de Alexandria.
 
          Segundo a tradição, na cidade egípcia fundou e foi o primeiro Patriarca da Igreja Copta Egipcia.  Ele também foi martirizado em Alexandria, no dia da Páscoa, enquanto celebrava o santo sacrifício da missa (termo utilizado pela Igreja Católica), e teve seu corpo arrastado por uma parelha de cavalos, aos 54 anos.
 
          Seu Evangelho, que teria sido concluído antes de sair da Ásia Menor, destinou-se aos cristãos provenientes do paganismo e tem um estilo simples e vigoroso e com seus 661 versículos. É o mais curto se comparado aos demais, mas traz uma visão toda especial, de quem conviveu e acompanhou a paixão de Jesus quando ainda era criança. Contou com maestria a vida do divino personagem mesmo não tendo acompanhado seus passos, conseguindo narrar os milagres de forma mais simples e clara.
 
          No século II, o bispo Pápias de Hierápolis, Anatólia, afirmou que ele teria sido intérprete de Pedro. Embora sejam parcas as informações sobre o evangelista, é indiscutível sua importante participação nos primeiros tempos da igreja cristã.
 
          Na Itália seu nome está ligado à cidade de Veneza, para onde mercadores venezianos provenientes de Alexandria, transportaram o que diziam ser as suas relíquias (828) e a cidade veneziana o tomou como padroeiro desde então. Seu símbolo como evangelista é o leão e a Igreja Católica festeja seu dia em 25 de abril, data em que o evangelista teria sido martirizado.
 
          Alguns estudiosos defendem que a casa onde se celebrou a Última Ceia, quando Jesus instituiu a Santa Ceia, era a de seus pais e que o Jardim de Getsêmani pertencia a sua família. E que, também, foi naquela casa que os apóstolos receberam a visita do Espírito Santo, após a ressurreição.
 
          João Marcos parece ter aparecido em sua própria narrativa quando fala, por duas vezes de um jovem que estava coberto com um lençol branco e que acompanhava Jesus, no Getsêmani, no dia de sua prisão – Mc 14:51 ; e parece ter sido ele, também, o jovem com vestes brancas que aparece às três Marias no dia da ressurreição – Mc 16:5 .
 
Em Cristo, Ev. Sandoval Juliano – 12.05.2010.
 
 
Fonte:
 
http://www.dec.ufcg.edu.br/biografias/SaoMarco.html


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *