Havia Nepotismo no Colégio Apostólico?

Compartilhe

 

 

Você sabia que a maioria dos discípulos de Jesus tinha um irmão dentro do grupo?

Nepotismo (do latim nepos, neto ou descendente), é o nome que se dá à prática de se nomear parentes no funcionalismo público. Originalmente este termo servia para designar o favorecimento de parentes em detrimento de pessoas mais qualificadas, especialmente no que diz respeito à nomeação ou elevação de cargos.

Ao formar o seu colégio apostólico, teria Jesus praticado o nepotismo? Teria Moisés, praticado esse absurdo ao escolher Arão, seu irmão para ser o sumo-sacerdote?

Quando a gente começa a estudar a vida e a história dos discípulos de Jesus, descobrimos que além de ter parentes de Jesus no grupo dos discípulos, os que não eram parentes de Jesus tinham um irmão entre os doze. Veja só:

01) Pedro era irmão de André – “E Jesus, andando junto ao mar da Galiléia, viu a dois irmãos, Simão, chamado Pedro, e André, os quais lançavam as redes ao mar, porque eram pescadores“. – Mt 4:18 ;

02) Tiago era irmão de João, os filhos de Zebedeu – “Ora, os nomes dos doze apóstolos são estes: … Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão” – Mc 10:2 . Sabemos ainda que estes dois discípulos eram primos de primeiro grau de Jesus, uma vez que Salomé, a mãe de Tiago e de João era irmã de Maria, mãe de Jesus. Isto se vê claramente quando comparamos os seguintes textos: Mt 27:56 , com Mc 15:40 ; e ainda com Jo 19:25 ;

03)  Tiago, filho de Alfeu era irmão de Mateus – Em Marcos 2 e 14 é dito que Mateus também era filho de Alfeu. No Evangelho de Marcos, Mateus é chamado também de Levi. Mas se cruzarmos os textos veremos que se referem à mesma pessoa. Veja Mt 9:9 , com Mc 2:14 ;

04) Marcos era sobrinho de Barnabé –  “Aristarco, que está preso comigo, vos saúda, e Marcos, o sobrinho de Barnabé, acerca do qual já recebestes mandamentos; se ele for ter convosco, recebei-o“; – Cl 4:10 ;

05) Tiago, apóstolo, conhecido como Tiago, o Menor, autor da Epístola que leva o seu nome, que se tornou o pastor da igreja de Jerusalém, era irmão de Jesus, por parte de pai e mãe – Mt 13:55 ; Mc 6:3 ; Gl 1:19 . 

Bem, à primeira vista, e, especialmente quando interpretamos a história bíblica sem discernimento espiritual, parece-nos que essa pratica de favorecimento de parentes, em detrimento de pessoas capacitadas, parece ter ocorrido nos tempos bíblicos.  Alguns líderes hebreus, na jornada pelo deserto, questionou com Moisés o fato de ele ter consagrado Arão ao mais alto posto eclesiástico na época, o cargo de sumo-sacerdote, só porque ele era seu irmão de sangue.

Moisés ficou triste pela acusação, uma vez que essa escolha não foi feita por sua deliberada vontade. Foi Deus quem deu os nomes a ele e quem deixou bem claro que o sacerdócio deveria ser ministrado pela Tribo de Levi e especialmente pela casa de Arão.

Ø Êxodo 28:1 – DEPOIS tu farás chegar a ti teu irmão Arão, e seus filhos com ele, do meio dos filhos de Israel, para me administrarem o ofício sacerdotal; a saber: Arão, Nadabe, e Abiú, Eleazar e Itamar, os filhos deArão.

Ø Números 16:3 – E se congregaram contra Moisés e contra Arão, e lhes disseram: Basta-vos, pois que toda a congregação é santa, todos são santos, e o SENHOR está no meio deles; por que, pois, vos elevais sobre a congregação do SENHOR?

A história que se seguiu revela o quanto Deus ficou indignado com aqueles que murmuraram contra Moisés, por terem-no acusado da prática do nepotismo. Quase 15 mil pessoas morreram no espaço de dois dias em razão desse descontentamento.

Portanto, não ousemos abrir nossa boca para questionarmos as escolhas que Deus fez e ainda faz em nossos dias. Se Deus resolver separar uma família para si e chamar para o santo ministério a vários membros dessa família, quem somos nós para questionarmos.

Verdade é que temos tido conhecimento de pastores que empurram goela a baixo parentes seus que nem convertidos são, para ocuparem elevadas posições eclesiásticas. Sabemos no entanto que, aqueles a quem Deus não chamou, não permanecem no santo ministério, terminam tropeçando nas próprias pernas e se vão. 

Todavia, aqueles a quem Deus chamou, sendo filhos, irmãos, primos ou cunhados de quem já está exercendo o ministério, devem, sem nenhuma cerimônia, exercerem sua função e cumprirem sua missão perante o Senhor, que escolhe aquele a quem Ele quer escolher, uma vez que Ele tem a soberania e somente Ele conhece os corações dos homens.

 

Em Cristo, Sandoval Juliano – 07 de junho de 2015. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *