Aconteceu, Você Acredita? – I

Compartilhe

 

No tempo em que fui presidente de mocidade na Igreja da Ceilândia Sul, há 20 anos atrás, toda quarta-feira eu realizava um culto de treinamento com os jovens para ensiná-los a dirigir culto e pregar.

Eu enfatizei bastante a eles que quando estivessem pregando, depois de terem contado a história que envolvia o texto lido, fizessem uma aplicação, dizendo o que aquele fato representa para os nossos dias.

Na primeira vez que um dos jovens foi pregar, ele contou a história de Elias no Monte Carmelo, desafiando os 400 profetas de Baal e os 450 de Asera.

Ele foi contando a história e chegou àquele detalhe da reconstrução do altar do Senhor que estava rachado. Depois de terem erguido um novo altar, Elias mandou que fizessem um rego em volta do altar e que em seguida derramassem água sobre o altar até encharcá-lo e encher totalmente o rego.

Nesse ponto, o jovem lembrou-se de fazer a aplicação para os dias atuais. Então ele disse: “O altar representa a nossa vida. E o crente precisa fazer um rego em volta do seu altar.” Então ele começou a perguntar: “Como está o teu rego na presença de Deus?” – Ele perguntava e repetia com muita ênfase: “Como está o teu rego na presença de Deus?” – Em seguida ele afirmava: ” O rego do altar de Elias ficou cheio de água” – E voltava -se para o lado dos homens e perguntava: “Tem água no teu rego, aí, meu irmão?” –  Depois ele virava-se para o lado das mulheres e perguntava: “Tem água no teu rego, aí, minhas irmãs? Como está o teu rego na presença de Deus?”

E prosseguiu a pregação.

A esta altura todo mundo já estava rindo. Mas, ele estava tão concentrado que não percebeu a gafe. E continuou contando a história.

Mais à frente o Senhor derramou fogo sobre o altar que consumiu o cordeiro, a lenha  e ainda lambeu a água que estava dentro do rego – 1Rs 18:38 .

Novamente ele voltou-se para a igreja e começou a dizer: “Hoje o Senhor vai derramar fogo neste lugar, vai queimar o holocausto e vai lamber a água que está no rego”. E em seguida afirmou com bastante eloqüência:

– “Sinta o fogo…”.

Parece piada. Mas, não é. Isto aconteceu de fato, e todos os jovens da Igreja da Ceilândia Sul que congregavam nesta época lá se lembram bem disto.

Hoje esse jovem já é um obreiro e um grande professor da Palavra de Deus.

 

Em Cristo, Sandoval Juliano, O Presbítero – 04.03.2009.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *