Voz da Esperança

Compartilhe

  

Sinto, uma tristeza em meu peito, por ver no mundo tanto sofrimento

Preconceito e ingratidão… Cuidado! É um pivete, vai te assaltar

Mas, se você parar e olhar, não passa de uma pobre criança.

 

Uma criança que não teve lar, não teve pai para lhe ensinar

Não ouviu estórias prá dormir, nem ursinho tem prá dançar

A sua cama é o duro chão, quando tem fome, é um pedaço de pão

Quando quer comer alguma coisa diferente, tem que roubar. 

 

Se você estender sua mão com amor, ajudando ou adotando,

uma criança necessitada.

Jesus disse: deixai vir a mim as criancinhas, pois das tais é o reino dos céus

Esse reino que você tanto almeja 

 

Eu sou a voz da esperança, voz meiga da criança

Quem está sentido fome, abandono e ingratidão

Você pode me ajudar a ter um lar para morar

Eu sou a voz da esperança, voz da criança.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *