De onde vem a expressão… II

Compartilhe

 

VIU PASSARINHO VERDE

Cartas de namorados deram origem à frase

A expressão “viu passarinho verde” é empregada para aqueles que, se motivo aparente, demonstram muita alegria. O verde é a cor da esperança e da paz. Mas, o que o passarinho tem a ver com isto? – De acordo com o folclrista Luís da Câmara Cascudo, no livro Locuções Tradicionais no Brasil, a tal ave era o periquito, muito usado para levar no bico mensagens trocadas por casais. Assim, avistar essa ave seria “identificar o alado pajem confidencialdos segredos”. Há ainda uma lenda do século 19, segundo a qual as moças avisavam seus namorados do envio de cartas de amor colocando um periquito perto da grade da janela.

(fonte – Revista Aventuras na História – Pág. 26)

COM UNHAS E DENTES

Expressão é inspirada em lutas da Antiguidade

Quando dizemos que certa pessoa agarrou uma oportunidade com unhas e dentes, estamos afirmando que ela agiu com um empenho enorme. A origem dessa frase vem da época emque o corpo humano ainda era uma das melhores armas, segundo pensadores, como o filósofo romano Lucrécio. Em português, o primeiro registro da expressão está no texto para teatro Auto da Barca do Purgatório, escrito em 1518 pelo dramaturgo Gil Vicente.

Mais recentemente, com o desenvolvimento bélico, a frase perdeu em definitivo o significado relacionado às guerras corpo-a-corpo e passou a ser empregada para pessoas que se dedicam de corpo e alma, seja para nãoperder uma oportunidade, seja para obter algo desejado.

(fonte – Revista Aventuras na História – Pág. 26)

 

DEUS LHE PAGUE

 

Uma  edificante estória, envolvendo a luta pela vida, religiosidade, crença e fé.

Em São Paulo, um cara passou mal no meio da rua, caiu, e foi levado para o setor de emergência de

um hospital particular, pertencente à Universidade Católica, e administrado totalmente por Freiras.

Lá, verificou-se que teria que ser urgentemente operado no coração, o que foi feito com êxito.

Quando acordou, a seu lado estava a Freira responsável pela tesouraria do hospital e que lhe disse prontamente:

– Caro Senhor, sua operação foi bem sucedida e o Senhor está salvo. Entretanto, um assunto precisa sua urgente atenção: como o Senhor pretende pagar a conta do hospital? O Senhor tem seguro-saúde?   

– Não, Irmã.

– Tem cartão de crédito?

– Não, Irmã.

– Pode pagar em dinheiro?

– Não tenho dinheiro, Irmã.

– Em cheque, então?

– Também não, Irmã.

– Bem, o senhor tem algum parente que possa pagar a conta?

– Ah… Irmã, eu tenho somente uma irmã solteirona, que é freira, mas não tem um tostão.

E a Freira corrigindo-o:

– Desculpe que lhe corrija, mas as freiras não são solteironas, como o senhor disse. Elas são casadas com Deus!

– Magnífico! Então, por favor, mande a conta pro meu cunhado!

E foi então, que nasceu a expressão: “Deus lhe pague”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *