Como Discernir a Alma do Espírito?

Compartilhe

“Porque a Palavra de Deus é viva e eficaz e mais cortante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas…”

– Hebreus 4:12

“E todo o vosso espírito, alma e corpo sejam conservados irrepreensíveis para o dia do Senhor”

– 1Tessalonicenses 5:23

          O espírito é aquela parte mais íntima do nosso ser que nos permite contatar Deus. Porque Deus é espírito. E, espírito se relaciona com espírito. O que nos torna diferentes de todos os seres da criação é que somos os únicos que possuímos espírito. Essa parte divina que há dentro de nós e que nos faz sermos os únicos animais religiosos na face a terra, chama-se espírito. E espírito aqui não é apenas ruach, sopro. É como se fosse uma alma dentro de nossa alma. Espírito é a totalidade da consciência imaterial do homem.

 

Leia, por favor:

 

– Pv 16:32 ;  Is 26:9 .

 

             Assim como o Tabernáculo era dividido em três partes: átrio, Lugar Santo e Santo dos Santos, e, era no Santo dos Santos, o 2º véu que Deus era contatado, assim, nós, como templo e morada do Espírito Santo (como está em 1Co 3:16 .), temos três partes e é na parte mais interior do nosso ser que Deus habita e conosco se relaciona.

     

            Em Rm 7:22, Paulo assim se expressa: “Porque segundo o homem interior tenho prazer na lei de Deus”.

 

            Aqueles que não acreditam no espírito como uma parte distinta de nosso ser têem essa limitação por não saberem discernir alma de espírito. Eles são de tal forma parecidos que se confundem. Porém, a alma pode ser separada do Espírito. E a Bíblia nos fornece os elementos necessários a essa compreensão.

 

            Em Jr 31:33 . e em Hb 8:10 , o Senhor faz distinção entre mente e coração como sendo duas partes diferentes nas quais Ele escreverá suas leis no interior do homem.

 

            Nas traduções ASV e KJV (American Standard Version e King James Version, respectivamente) a palavra mente foi substituída por partes interiores. No Sl 51:6 . – nas mesmas versões, a palavra coração foi substituída por parte escondida ou recôndito. Ou seja, a mente e o coração fazem parte de um todo diferentes.

 

            Com isso eu quero dizer que a alma possui suas partes e o espírito possui suas partes. Conhecendo as partes da alma e as do espírito poderemos entender que há distinção entre alma e espírito, como veremos a seguir.

           

Quais são as partes da alma? E, quais são as partes do espírito?

 

A alma é composta de três partes:

 

             A MENTE, A VONTADE E A EMOÇÃO.

 

 

            Provérbios 2:10b sugere que a alma necessita do conhecimento. Como conhecimento é uma função da mente, isso prova que a mente é uma parte da alma. Em Salmos 139:14  diz que “a minha alma o sabe muito bem”. Salmos 13:2 diz que a alma considera e consulta (VRC). Lamentãções 3:20 diz: “minha alma certamente se lembra…”

          Com esses versículos podemos ver que há uma parte da alma que sabe, considera e se lembra. Esta parte é chamada de mente.

 

            A segunda parte da alma é a vontade. Jó 7, versículo 15 diz que a alma escolhe.. Escolher algo é uma decisão feita pelo ato da vontade. Em 6.7, Jó diz que sua alma recusa. Escolher e recusar são, ambas, funções da vontade.. Em 1Crônicas 22:19 diz-se: “Disponde… a vossa alma para buscardes”. Assim como colocamos a mente para pensar, colocamos a alma para buscar. Outras referências que eu poderia citar estão em Números 30; Salmos 27:12; 41:2 e Ezequiel 16:27. Em todas essas ref. A vontade está relacionada à alma. Leia novamente Isaías 26:9a – “Com minha alma te desejei de noite…”

 

            A terceira parte da alma é a emoção. Com a emoção há muitos aspectos, por exemplo: amor, ódio, alegria, pesar etc. Todas essas são expressões da emoção. Há tantas referências que se eu as citasse, vocês iriam se aborrecer comigo. Quero transcrever apenas uma: “Acabando Davi de falar com Saul, a alma de Jônatas ligou-se com a de Davi, e Jônatas o amou como a sua própria alma”. – 1Samuel 18:1.

             Esses versículos estabelecem a base para se constatar as três partes da alma: a mente, a vontade e a emoção.  

            Já as três partes do espírito são:

 

                     CONSCIÊNCIA, COMUNHÃO E INTUIÇÃO.

 

            O espírito é uma unidade completa e distinta da alma.

  

            Primeira parte – a consciência, que não é difícil de entendermos, uma vez que todos nós, indistintamente, a temos experimentado. Perceber entre certo e errado, é uma função da consciência. Condenar ou justificar, é outra de suas funções.

 

            Segunda parte – Comunhão  É o contato, o relacionamento que temos com Deus e que sabemos que acontece lá dentro, no recôndito, no âmago.

 

            Terceira parte – a Intuição – Significa ter uma sensação ou conhecimento direto. É uma sensação sem razão de ser, uma sensação que não é racional. É algo que vem diretamente de Deus. Esta sensação é o que chamamos de intuição e que ocorre no espírito.

 

            E as provas bíblicas? Romans 9:1: “Testemunhando comigo, no Espírito Santo, a minha própria consciência…” comparando com Romanos 8:16 “O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus”. Vemos aí que a consciência está localizada no espírito. Por um lado, o Espírito Santo testifica com o nosso espírito. Por outro lado, o nossa consciência testifica com o Espírito Santo.

 

            Em 1Coríntios 5:3, Paulo afirma que em seu espírito ele julgou certo membro da igreja e o condenou a que fosse cortado da comunhão. Julgar significa condenar ou justificar, que são ações da consciência e que Paulo afirmou que fez isso em seu “espírito”.

 

            Em Deuteronômio 2:30 diz que “endurecerá o seu espírito” se referindo à consciência.

 

            E os textos da comunhão? Em Romanos 1:9 Paulo diz: “Porque Deus, a quem sirvo em meu espírito”. Servir a Deus no espírito é um ato de comunhão. Efésios 6:18 fala de orar em espírito. Orar é comungar. 1Coríntios 6:17  diz: “Aquele que se uniu ao Senhor é um em espírito”. A verdadeira comunhão significa que nós nos tornamos um espírito com o Senhor.

 

            Por fim a intuição. 1Coríntios 2:11  fala que no espírito recebemos revelação que não nos vem de modo racional.  O nosso espírito pode discernir aquilo que a alma não pode. A nossa alma conhece as coisas pela razão e por experiências circunstanciais, mas o espírito pode discernir as coisas sem utilizar esses meios.

 

            Marcos 2:8 – “Jesus, conhecendo logo em seu espírito que assim arrazoavam…” – Marcos 8:12. “Jesus suspirou profundamente em seu espírito, e disse: …” João 11:33 – “moveu-se muito em espírito”. Perceber, gemer, mover-se vem de uma sensação direta de discernimento, o qual não depende da razão. Isso é que se chama de intuição, a terceira função do nosso espírito.

 

            Esses textos e esse comentário eu o fiz para afirmar que alma e espírito não se confundem. São partes distintas em nosso ser. O homem é um ser tripartido.

 

            Essa história de dizer que se pegarmos a palavra espírito e a palavra alma no original, veremos que não há nelas distinção, é forçar a interpretação para negar uma realidade e uma verdade bíblica que, apesar de nos primeiros textos da Bíblia não aparecer claramente que o homem é composto de corpo, alma e espírito, percebemos, porém, ao longo da narrativa bíblica essa composição.

 

            Quando a Bíblia diz que estávamos mortos em nossos pecados e delitos, não está falando nem do corpo nem da alma. O pecador que ainda não foi alcançado pelo evangelho está vivo fisicamente e todas as funções de sua alma estão em atividades. Porém, o espírito é que está morto. Nós, no entanto, fomos vivificados e hoje vivemos em novidade de espírito. Nosso espírito está vivo e em plena atividade, coisa que antes não era realidade.

 

            Espero que não tenha deixado dúvida sobre a distinção da alma com o espírito.

           

            Há uma última pergunta que alguém já me ousou fazer: “Por qual razão Deus colocou em nosso ser o espírito? Não basta sabermos que temos uma alma?” – É só através do espírito que o homem pode contatar Deus. Sem essa entidade em nosso ser, nós não alcançaríamos o que Deus mais deseja em relação ao homem. Sabem o que é? O maior desejo de Deus em relação ao homem é habitar em seu interior.

 

            “Se alguém me amar, guardará a minha palavra. Meu Pai o amará, e viremos para ele, e nele faremos morada” – João 14:23.

 

        

Em Cristo, Pb. Sandoval Juliano 03.03.2009

 

“A graça do Senhor Jesus Cristo seja com o vosso espírito” – Filemon 1:25.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *