A história do vinho confirma narrativas bíblicas

Compartilhe

 

O livro Larousse do Vinho, publicado pela Editora Larousse do Brasil, uma enciclopédia que trata exclusivamente deste tema, traz, na página 19, no capítulo que aborda a história do vinho, uma informação que corrobora a narrativa bíblica sobre a abundância de uvas nas terras de Canaã.

A enciclopédia diz o seguinte:

As regiões vinículas do Mediterrâneo antigo – “Egípcios, sumérios e romanos davam nome aos seus vinhedos e discutiam para saber quais eram os melhores. A região chamada Canaã na Bíblia – a Fenícia ou a Síria – era célebre por seu vinho. “O vinho dos lagares de Daha é tão abundante quanto a água viva”, escreveu um cronista egípcio. Daha se encontrava em alguma parte na região de Canaã, onde o Egito comprava madeira de construção – e vinho. Segundo a Bíblia, os hebreus teriam trazido de Canaã um cacho de uva tão grande que foram necessários dois homens para carregá-lo. O Antigo Testamento está cheio de referências a vinhedos. Os romanos definiram com cuidado os melhores vinhedos da Itália. Na primeira fila vinha Falerno, so sul de Roma, sendo o Domínio de Fausto considerado o melhor da época, seguido dos vinhos de Alba – os atuais Coli Albani”.

Portanto, meus amados irmãos, está aí, mais uma confirmação de que as histórias bíblicas não são lendas. Por mais que tentem desmerecer e desqualificar o conteúdo das Escrituras Sagradas, jamais conseguirão. A Bíblia Sagrada é digna de crédito!

Em Cristo, Ev. Sandoval Juliano – 28.08.2010.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *