Prostituição, Impureza e Lascívia

Compartilhe

 

Gl 5.19 – Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: prostituição, impureza, lascívia,

Estamos tratando das obras da carne e do fruto do espírito. Entendemos por obras da carne as atitudes pecaminosas e, por fruto do espírito, as virtudes procedentes de uma vida dirigida pelo Espírito Santo e pela Palavra de Deus.

Neste tópico estudaremos as três primeiras obras da carne, listadas por Paulo na Epístola aos Gálatas – PROSTITUIÇÃO, IMPUREZA e LASCÍVIA. Não é por acaso que estas três palavras encontram-se juntas no início da lista de Paulo. Em Colossenses 3:5 ele as lista juntas, novamente. A razão porque elas aparecem juntas, é porque estão, as três, relacionadas ao pecado sexual. Acontece que, além de estarem relacionadas entre si, ainda aparecem em uma ordem gradativa, do menos grave para o mais grave. O comentarista bíblico do século XVII, John Lightfoot, em seu livro Um Comentário Sobre o Novo Testamento – Do Talmud e Hebraica, diz que a disposição destas três palavras apresenta um clímax do mal no início da lista dos pecados da carne. Pornéia, akatharsia e aselgeia, são as três palavras gregas que traduzidas nos dão prostituição, impureza e lascívia.

PROSTITUIÇÃO Vem da palavra grega porneia(porneiða) e designa todos os tipos de relações sexuais ilícitas fora do casamento biblicamente válido. Não se refere apenas ao comércio do corpo, mas a qualquer prática sexual ilícita, inconveniente. Nesta lista pode-se entrar a homossexualidade, a bestialidade, a pedofilia e a pornografia, em geral.

IMPUREZA – Vem da palavra grega akatharsia e indica uma contaminação geral da pessoa inteira, maculando todas as esferas da vida. É aquela pessoa, que quando nos deparamos com suas atitudes ou dela ouvimos falar, dizemos: Esta pessoa é nojenta! É aquela pessoa que está disposta a qualquer coisa que lhe dê prazer. Akatharsia sugere algo que “dá nojo à pessoa que a presencia”.

LASCÍVIA   Vem da palavra grega aselgeia – denota o pecado tão aberto e atrevido que deixa de ter a mínima consideração por aquilo que alguém possa pensar, sentir ou dizer. William Barclay diz que Aselgeia indica um amor ao pecado tão desenfreado e tão audaz que o homem deixou de importar-se com aquilo que Deus ou os homens pensam a respeito das suas ações. Um homem, diz ele, pode ser  viciado em pornografia(porneia), pode ser akathartos, impuro, sujo, e esconder o seu pecado, porque a opinião e a decência públicas ainda têm algum domínio sobre ele; mas o homem não se torna aselges (o adjetivo) até que choque a decência pública. Conforme John lightfoot entende, a essência de aselgeia é que chegou a uma etapa do pecado que a pessoa não faz o mínimo esforço para ocultar ou mascarar o seu pecado; é o pecador que perdeu toda a vergonha. Lascivo, portanto, como disse Barclay, é uma pessoa que já perdeu aquilo que deveria ser sua melhor defesa — seu respeito-próprio, e seu senso de vergonha.

 

 

Fontes:

Livro: As Obras da Carne e o Fruto do Espírito de William Barclay.

http://philologos.org/__eb-jl/

http://bibliotecabiblica.blogspot.com/2011/01/aselgeia-lascivia-obras-da-carne.html

http://testemunhas.wikia.com/wiki/Porneia

http://www.studylight.org/lex/grk/view.cgi?number=4202

http://www.religioustolerance.org/pornea.htm

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *