Uma oração para se fazer no Dia dos Pais

Compartilhe

 

“… Que sejas comigo a tua mão,  e me preserves do mal, de modo que não me sobrevenha a aflição…”

– 1Cr 4:10 .

QUE ME PRESERVES DO MAL

       O texto bíblico supra citado faz parte da famosa oração feita por Jabez. Uma das biografias mais curtas em toda a Bíblia Sagrada, porém, rica de ensinamentos. Trata-se de um homem que tinha tudo para viver estigmatizado, derrotado e no final dizer que tudo o que ele sofria tinha que ser assim, não havia como ser diferente.

       Não obstante, esse homem acordou… Em determinado momento tomou a mais sábia das atitudes que um homem que quer vencer na vida pode tomar – ele orou.

       E a oração feita por Jabez tem um conteúdo extraordinário. No tópico que trata dos personagens bíblicos, neste site, daremos detalhes sobre a vida, a história e a oração de Jabes.

       Neste texto, porém, quero me deter em um dos pedidos que ele fez ao Senhor: “… que me preserves do mal”.

       Em geral, quando oramos pedindo a Deus que nos livre do mal, estamos pensando em um acidente, em um sequestro, em uma demissão, em um problema súbito de saúde.

      O pedido de Jabez, ao que nos parece, não trilha esta linha de raciocínio. Para quem era desprezado desde seu nascimento; para quem era considerado um “pé-frio”; para quem era rejeitado dentro de sua própria parentela; para quem não teria parte na herança simplesmente porque sua mãe  não o amava… Não. Certamente não devia ser em relação a um infortúnio ou problema de ordem financeira que ele estava pedindo livramento. Ele pedia que o Senhor não permitisse vir sobre ele a aflição.

       O pedido de que Deus o guardasse do mal estava relacionado ao mal de ordem moral, que é, em síntese, o pior de todos os males.

       Tratava-se do mal que ronda nosso caráter; do mal que ronda nossa família; do mal que se abate de repente sobre alguém e da noite para o dia ele ele deixa de ser um bom moço, um bom político, um bom obreiro, um bom pai, para ter seu nome execrado pela sociedade.

       O mal do qual nós mais precisamos que Deus nos livre é o de ver nossos filhos se envolvendo com drogas; de ver nossos filhos se tornando homossexuais; de ver nosso casamento arruinado ao ponto de ser preciso o divórcio; de ver nosso lar sendo atingido com o pecado de incesto; de ver nossos filhos sendo vítimas de pedófilos; de ver nosso nome estampado nas capas de jornais e revistas como alguém que praticou atos desprezíveis. Que o Senhor nos guarde da mulher adúltera que gruda em nós como uma sanguessuga e nos tira a paz. 

       Que o Senhor nos guarde de sermos excluídos de nossa Igreja; de nos levantarmos contra nosso pastor e recebermos a marca de crente rebelde; de nos tornarmos um tropeço no crescimento da obra de Deus.

       Que o Senhor nos guarde de terminarmos como Judas Iscariotes, como Absalão, como Saul  ou como Sansão.

      Que o Senhor nos guarde de pastorearmos a igreja apenas de olho no retorno financeiro que isto nos proporciona; de sermos negligentes em relação aos talentos que Ele nos confiou; de sermos gananciosos como o foi Balaão.

       Ah, que o Senhor nos preserve do mal, de modo que não nos sobrevenha a aflição!!!!!

       Para que possamos chegar ao fim de cada ano mais amado e mais respeitado que no ano anterior; para que possamos ver nossos filhos imitando nosso modo de viver e de servir a Deus; para que nossa família possa se reunir nos dias festivos e celebrar as bênçãos divinas; para que nosso nome seja um referencial de alguém que foi abençoado por Deus em tudo o que fez; para que nossa história não morra junto conosco.

       “Há um memorial escrito diante de mim, para os que me  temem e lembram-se do meu nome. Eles serão para mim particular tesouro. No dia da adversidade, diz o Senhor dos Exércitos, poupá-los-ei como um homem poupa a seu filho que o serve…” – Ml 3:16,17 .

Feliz Dia dos Pais!!!

Em Cristo, Ev. Sandoval Juliano.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *