Os Ventos Que Podem Atacar Nossa Embarcação

Compartilhe
                                                                                                                           
Ø Atos 27:4 – E, partindo dali, fomos navegando abaixo de Chipre, porque os ventos eram contrários.
Ø Atos 27:7 – E, como por muitos dias navegássemos vagarosamente, havendo chegado apenas defronte de Cnido, não nos permitindo o vento ir mais adiante, navegamos abaixo de Creta, junto de Salmone.
Ø Atos 27:8 – E, costeando-a dificilmente, chegamos a um lugar chamado Bons Portos, perto do qual estava a cidade de Laséia.
Ø Atos 27:14 – Mas não muito depois deu nela um pé de vento, chamado Euro-aquilão. E, sendo o navio arrebatado, e não podendo navegar contra o vento, dando de mão a tudo, nos deixamos ir à toa.
                                                                                                      
O QUE O CRISTÃO PODE ENCONTRAR NO TRAJETO DE SUA CAMINHADA ESPIRITUAL?
                                                                                
INTRODUÇÃO: A viagem de navio, feita por Paulo, Lucas e outros companheiros, rumo à prisão em Roma, e os acontecimentos durante o percurso, servem como figura para ilustrar o que acontece no trajeto de nossa caminhada espiritual aqui nesta terra.
                                                                            
A viagem de Israel até Roma, feita por navio, pelo Mar Mediterrâneo, em condições normais, devia durar cerca de 30 dias. No entanto, o navio que navegavam foi castigado por ventos que o forçaram a mudar de rota, fazendo com que a viagem tivesse uma duração total de mais de 6 meses. Eles chegaram a mudar de navio por duas vezes para finalmente chegarem a Roma. 3 tipos de ventos assopraram no mar durante aquela viagem, levando os navios que conduziram o apóstolo Paulo a sofrerem todo tipo de contratempo, sendo que um deles chegou a naufragar. 
                                                                                                     
Cada um desses 3 tipos de vento diferentes representam uma etapa das lutas que o inimigo pode lançar contra a nossa vida a fim de atrasar nosso crescimento espiritual e nossa chegada na Glória.
                                                                                           
1º TIPO DE VENTO – VENTOS CONTRÁRIOS
                                                                       
          1. Logo no início da viagem, ao invés de seguirem rumo a Creta, pelo mar aberto, os ventos obrigaram o navio a costearem Sidon e de lá, com muita dificuldade, conseguiram chegar às ilhas de Chipre;
                                                                                                    
          2. Os ventos contrários são aqueles que fazem o navio ir por uma rota não planejada, atrasando, com isso, a viagem;
                                                                                                                       
          3. Os ventos contrários representam as interferências que o inimigo faz para atrasar nossa caminhada. Ele lança tropeços para nos embaraçar. Quantos crentes estão embaraçados e por isso não avançam.
                                                                                                       
Ø EmbaraçoO embaraço é tudo o que nos atrapalha e que nos impede de prosseguir. Quantas coisas têm embaraçado nossa vida espiritual e nos impedido de avançar no nosso relacionamento com Deus e na realização de Sua obra – Gl 5:7 . Não se trata de grandes impecilhos, mas, em geral, os embaraços são coisas pequenas, com as quais nos distraímos. Poderíamos listar uma série de coisas que servem de embaraço para nossa vida espiritual, tais como: Religiosidade, vaidade, amizade com o mundo, ociosidade, hobby’s, o lazer, os conflitos constantes entre a carne e o espírito – Gl 5:17 . Veja que nenhuma dessas coisas constitui aquilo que a Bíblia chama de pecado, mas todas elas, podem impedir que avancemos – 2Tm 2:4 . 
                                                                                            
          4. Precisamos deixar de lado todo o embaraço, se quisermos avançar em nossa caminhada espiritual.
Ø Hebreus 12:1 – PORTANTO nós também, pois que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta…
                                                                                          
2º TIPO DE VENTO – VENTOS VAGAROSOS
                                                                                              
Ø Atos 27:7 – E, como por muitos dias navegássemos vagarosamente, havendo chegado apenas defronte de Cnido, não nos permitindo o vento ir mais adiante, navegamos abaixo de Creta, junto de Salmone.
                                                                                                               
          1. Saindo da Ilha de Chipre, o caminho mais curto era voltar para o mar aberto, seguindo direto para o Mar Jônico, passando por Creta. Mas, com os ventos vagarosos, o comandante teve que seguir costeando a Ásia, passando pelas províncias da Cilíca, Panfília, Mirra(na Lícia) e por fim, Cnido. Só então, conseguiram atravessar até que chegaram a Creta, no meio do Mar Mediterrâneo…
                                                                                                    
          2. Ventos vagarosos são ventos que provocam ondas irregulares, fazendo com que o navio fique muito instável, sem governo e saltando de uma crista a outra. Isto pode levar a embarcação a se partir ao meio. Então, a melhor decisão do comandante do navio é seguir bem devagar, para evitar o pior.
                                                                                                                     
          3. Existem momentos na nossa vida, que as circunstâncias se tornam tão desfavoráveis que se torna necessário uma redução no ritmo para não sucumbirmos.
                                                                                                         
          4. O inimigo pode provocar uma série de ondas em nossa volta, tais como, problemas familiares, crise financeira, processos na justiça, traição de alguém que você ama…
                                                                                                            
          5. Tudo isso com o único objetivo de fazer o crente retardar sua caminhada, tendo que estar envolvido na busca de uma solução para tantos problemas ao mesmo tempo.     
                                                                       
3º TIPO DE VENTO – PÉ-DE-VENTO CHAMADO EURO-AQUILÃO
                                                                                                             
          1. Na Ilha de Creta, o navio ancorou em um local conhecido na época por “Bons Portos”.
                                                                                        
          2. Como esse porto ficava de frente para o grande mar, portanto em um local muito aberto, temia-se que pudessem ser atacado por alguma ventania e com isso sofrerem danos na embarcação.
                                                                                                         
          3. Tão logo saíram, foram surpreendidos por um tufão, conhecido como Euro-Aquilão.
                                                                                     
          4. Euro-Aquilão –  Representa o momento em que a nossa vida é assaltada por uma circunstância  extremamente desfavorável. Em que áreas da nossa vida o Euro-Aquilão pode se manifestar?
                                                                                                                
                   a. Na área da saúde É aquele momento que se descobre que se tem uma doença incurável ou que se sofre um acidente que causa sequelas irreparáveis;
                                                                                                         
                       b. Na área afetiva/sentimental Pode ser uma traição ou uma separação cerca da de injustiça, de uma pessoa que se ama muito;
                                                                                      
                       c. Na área financeira – Imagine alguém que estava com uma vida estável e de repente o seu mundo se desmorona, vinda à falência ou sofrendo algum prejuízo que lhe causa imensos e inesperados transtornos em sua vida financeira;
                                                                                            
                       d. Na área moral – De repente você se vê vítima de uma acusação, de uma calúnia e vê sua imagem sendo lameada, na mídia, nas páginas dos jornais, na boca do povo;
                                                                                                            
                       e. Na área espiritual – Não existe esse crente que não esteja sujeito a sofrer uma queda em sua vida espiritual. Seja um fracasso, seja a prática de um pecado, seja um vendaval que lhe deixe enfraquecido na fé;
                                                                                            
Conclusão: No final desse história vimos que apesar de terem perdido tudo o que estava na embarcação, Paulo e seus companheiros chegaram ao destino final sãos e salvos.
                                                                              
Para a nossa vida existem promessas de Deus de que seremos vitoriosos, de que chegaremos à nossa pátria celestial. Devemos estarmos preparados, porque o próprio Jesus nos alertou que “no mundo teríamos aflição”. Ainda que passemos por todos os vendavais desta vida, precisamos ter firme a esperança e a confiança no Deus que não nos impede de passarmos por lutas, mas, entra conosco na batalha.
                                                                                           
Ø Isaías 43:2 – Quando passares pelas águas estarei contigo, e quando pelos rios, eles não te submergirão; quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti.
 
Em Cristo, Sandoval Juliano – 19 de setembro de 2013.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *