Salvai-vos Desta Geração Corrompida e Perversa

Compartilhe

                                    E com muitas outras palavras isto testificava, e os exortava, dizendo: Salvai-vos desta geração perversa – Atos 2:40.

                    Para que sejais irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis, no meio de uma geração corrompida e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo – Filipenses 2:15.

          Cada geração, na história da humanidade, teve seus desatinos. Em todas as épocas, a juventude cristã teve que enfrentar enormes desafios para permanecerem firmes na fé. Mas, talvez em nenhuma época, os jovens cristãos estiveram diante de tão grandes desafios como nos dias atuais.

Quais são os grandes desafios que a juventude cristã enfrenta em nossa geração?

I. O DESAFIO DE SER UM VERDADEIRO CRENTE EM MEIO A TANTOS CRENTES

     1. Está na moda ser crente. A explosão de movimentos “gospel’s” que trouxe à nossa geração as facilidades, os encontros, a diversidade cultural, fez que com que uma enorme parcela da sociedade passasse a ver as igrejas evangélicas com bons olhos;

      2. A igreja, nos dias atuais não está mais incomodando o pecador com mensagens de juízo e de arrependimento. Existem igrejas para todos os gostos e vontades. Hoje em dia, é possível ser evangélico sem deixar de ser jogador de futebol; sem deixar de frequentar e até tocar em boates; sem deixar de ser artista de teatro ou televisivo. Ninguém precisa mais se importar com questões relativas à aparência, aos usos e costumes e a tantas outras proibições;

     3. Hoje, é possível ao jovem evangélico frequentar cinemas, motéis e outros locais que, a vinte ou trinta anos atrás, era rigorosamente proibido.

     4. Desta forma, o jovem cristão que quer ser um crente íntegro e quer viver em conformidade com a Palavra de Deus, encontra enorme dificuldade para saber o que pode e o que não pode; o que deve e o que não deve; o que é pecado e o que não é pecado.

     5. Para os jovens, neste início do século XXI, ser crente de verdade é um grande desafio.

II. O DESAFIO DE SABER CONVIVER COM AS DIFERENÇAS SEM CONCORDAR COM O PECADO

     1. O homossexualismo é pecado. A homofobia é crime.

     2. Será que devemos deixar de pregar contra o homossexualismo por causa das leis que pretendem punir a prática da homofobia? Até que ponto falar contra o homossexualismo não se enquadra na prática da homofobia?

     3.  O que é a homofobia? – (homo= igual, fobia=do Grego φόβος “medo”), é um termo utilizado para identificar o ódio, a aversão ou a discriminação de uma pessoa contra homossexuais e, consequentemente, contra a homossexualidade, e que pode incluir formas sutis, silenciosas e insidiosas de preconceito e discriminação contra homossexuais – (http://pt.wikipedia.org/wiki/Homofobia)

     4. Dentro desta definição, quando a igreja, através do seu pastor prega contra o homossexualismo, enquadrando-o como pecado contra Deus e aplica disciplina contra algum membro que porventura venha cometer o pecado do homossexualismo, pode ser considerado homofobia. Deixar de realizar um casamento homossexual, pode ser entendido como discriminação.

     5.  Então, qual deve ser a posição da igreja perante este tema? e mais

     6. Como o jovem cristão poderá lidar com esta questão?

III. O DESAFIO DE ALCANÇAR, NA SOCIEDADE, UMA POSIÇÃO DE DESTAQUE, SEM DEIXAR DE SER LUZ

     1. É possível tornar-se rico sem se desviar dos princípios da Palavra de Deus?

     2. É possível ser artista, jogador, político ou desempenhar alguma outra atividade considerada mundana e ser crente, ser membro de uma igreja séria e servir a Deus em comunhão com Cristo?

     3. Existem atividades que para desempenhá-las a pessoa entra em total conflito com a Palavra de Deus. Por exemplo: Posar nu para uma revista pornográfica; ser ator ou artista em um filme de cunho espírita ou pornográfico;  produzir e comercializar bebidas alcóolicas, fumo e drogas; tocar em boates; trabalhar em móteis, entre outros, são atividades com as quais a pessoa pode manter-se e sustentar sua família, mas que estão em total desacordo com a vontade de Deus para o seu povo e que, portanto, não convém ao crente em Jesus desempenhar tais atividades;

     4.  O crente que realmente nasceu de novo “pela água e pelo espírito” não conseguirá sentir-se bem em qualquer atividade que desagrada ao Senhor, ainda que a igreja não tenha uma posição claramente contrária àquela atividade.

IV. O DESAFIO DA CONCORRÊNCIA NO SENTIDO DE SE CONSEGUIR UM BOM EMPREGO

     1.  A concorrência aumenta à medida que novas famílias migram das pequenas para as grandes cidades. Conseguir um bom emprego, nos dias atuais, tornou-se um grande desafio;

     2. O jovem cristão não deve se iludir com a idéia de que Deus prepará o melhor para nós e que devemos apenas confiar no Senhor, sem tomar alguma atitude no sentido de buscar o melhor lugar na sociedade para nós;

     3. Temos observado que as melhores posições na sociedade, especialmente nos órgãos públicos, tem sido ocupadas por pessoas que não tem nenhum temor ao Senhor e nem compromisso com a sua Palavra.

          a. Quantos médicos evangélicos nós temos? Quantos advogados,  juízes,  promotores de justiça, engenheiros, psicólogos, mestres em universidades e tantas outras posições de destaque  podem dizer que são evangélicos em nossas cidades?

          b. Deus quer que sejamos cabeça e não cauda; que estejamos por cima e não por baixo.

          c. Deus tem o melhor para nós e quer nos dar o melhor – Dt 28:12 ; Dt 28:13 .

     4. Não devemos esperar cair do céu. O jovem cristão tem que estudar muito,  procurar ser inteligente e dedicado, além de ser fiel, para ver em sua vida, cumpridas todas as promessas do Senhor.

V. O DESAFIO DE VIVER NO DOMÍNIO DO ESPÍRITO SANTO

     1. Uma coisa é ter o Espírito Santo, outra coisa é encher-se do Espírito Santo e ainda outra coisa e viver no domínio do Espírito Santo;

     2. O Espírito Santo habita em que parte do nosso ser? – No nosso espírito. A parte mais interna do nosso ser. E, nessa habitação o Espírito Santo pretende ser muito mais do que um simples hóspede ou um membro da família. Ele pretende ser o Senhor, o chefe da casa;

     3. O Espírito Santo só exercerá o domínio em nossas vidas quando reconhecermos que Ele tem capacidade de exercer esse domínio e acreditarmos piamente nisto;

          a. Precisamos exercitar nossos sentidos para ouvirmos a orientação do Espírito Santo;

     4. Observando os nossos caminhos conforme a Palavra de Deus; andando na contra-mão desta geração corrompida e perversa e submetendo-nos ao domínio do Espírito Santo,  “resplandeceremos como astros no mundo” – Fp 2:15 .

 

Em Cristo, Ev. Sandoval Juliano – 17.04.2010.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *