4 Tipos de Crente No Livro de Provérbios

Compartilhe

 

 

Pv

30:24

 Estas quatro coisas são das menores da terra, porém bem providas de sabedoria:

 

Pv

30:25

 As formigas não são um povo forte; todavia no verão preparam a sua comida;

 

Pv

30:26

 Os coelhos são um povo débil; e contudo, põem a sua casa na rocha;

 

Pv

30:27

 Os gafanhotos não têm rei; e contudo todos saem, e em bandos se repartem;

 

Pv

30:28

 A aranha se pendura com as mãos, e está nos palácios dos reis.

 

I – AS FORMIGAS – As formigas não são um povo forte; todavia no verão preparam a sua comida.

          1. As formigas são aqueles pequenos animais que formam o grupo mais numeroso entre os insetos. São seres particularmente interessantes porque formam níveis avançados de sociedade, ou seja, a eussocialidade.

          2. Eussocialidade é o mais alto grau de organização social dos animais presente nas sociedades mais complexas. 

          3. Existem 2.585 espécies descritas de formigas, distribuídas por todas as regiões do planeta, exceto nas regiões polares.

          4. As formigas-rainhas podem gerar 300 mil novos insetos em apenas uma semana. Assim, estima-se que existam 10(elevado a 16ª potência) de formigas na terra.

          5. As sociedades das formigas são organizadas por divisão de tarefas. Entre as tarefas sabemos que existem aquelas que são responsáveis pela reprodução(formiga-rainha); outras ão responsáveis pela busca da alimentação(oper-arias); outras são uma espécie de engenheiras, planejam, constroem e mantêm as casas, os formigueiros, os ninhos; outras são  responsáveis pela defesa dos formigueiros(soldado); outras pela defesa da formiga-rainha.

          6. As formigas têm uma excelente forma de comunicação, normalmente por uma química chamada de feromonas, através da qual indicam se encontraram alimentos, ou se o alimento acabou.

          7. Se fôssemos falar das inúmeras características das formigas, tomaríamos todo o espaço disponível e todo o tempo do leitor.  No entanto, dentre as muitas qualidades encontradas nas formigas, a Palavra de Deus nos chama a atenção para duas, em particular:

               1ª – AS FORMIGAS NÃO SÃO PREGUIÇOSAS – Pelo contrário, as formigas estão sempre trabalhando, procurando comida, correndo para lá e para cá, trabalhando incansavelmente.

A PREGUIÇA – A preguiça pode significar, desde a falta de disposição para realizar determinada tarefa, até uma espécie de aversão pelo trabalho. Além disso, a preguiça está ligada à lentidão ou moleza e, muitas vezes, à negligência na realização de atividades. A preguiça é prima primeira da negligência.

O QUE A BÍBLIA FALA SOBRE A PREGUIÇA?

Ø Provérbios 19:15 – A preguiça faz cair em profundo sono, e a alma indolente padecerá fome.

Ø Provérbios 21:25 – O desejo do preguiçoso o mata, porque as suas mãos recusam trabalhar.

QUAL A SOLUÇÃO PARA A PREGUIÇA? – “Vai ter com a formiga, ó preguiçoso, olha par aos seus caminhos e sê sábio. Ou seja, acorda para a vida!!!

               2ª – AS FORMIGAS NÃO SÃO UM POVO FORTE, TODAVIA, NO VERÃO PREPARAM A SUA COMIDA – A fragilidade das formigas é de todos conhecida. Basta um toque de nosso dedo, basta um simples pisão, uma leve corrente de água e elas perecem. Todavia, elas são sábias, ao trabalharem incansavelmente no verão para prepararem estoque de alimento para o período do inverno.

          No verão elas carregam folhas para forrarem o formigueiro e com isso garantir a proteção, o aquecimento e o alimento no período de chuvas.

APLICAÇÃO –  As formigas foram tomadas como exemplo, pelo escritor sacro, para o povo de Deus. Devemos observar os caminhos da formiga e aplicarmos em nossa vida, tanto material, quanto espiritual, os sábios exemplos que elas nos deixam.

                                                                                                  

OS COELHOS – O coelho é um animal pequeno, de comportamento dócil, manso, e carinhoso. Mamífero, de cauda curta, orelhas e patas alongadas. Alimenta-se de vegetação rasteira. É muito veloz e sempre muito atento à sua volta por causa dos predadores.

Quais são as características do coelho para as quais a Bíblia nos chama a atenção?

1ª Característica – A Bíblia chama a atenção para o fato de os coelhos serem um animal débil, ou seja, frágil e vulnerável; de hábitos bem mais simples que as formigas, por exemplo; fácil de serem domesticados, muito dóceis.

2ª Característica – A outra característica que a Bíblia repara no comportamento dos coelhos é o fato de construírem sua habitação no subsolo. Geralmente os coelhos abrem galerias abaixo de alguma rocha. Primeiro para que seja um lugar aquecido; depois, para se protegerem das chuvas; e, por último, para se protegerem dos inúmeros predadores naturais que lhe desejam tirar a vida.

          Dificilmente os coelhos se distanciam de sua habitação. Por terem os seus olhos postos nas laterais da cabeça, eles têm enorme capacidade de olhar para frente, em volta de si e para trás. Com isso eles detectam rapidamente a presença de um predador.

          Ao detectar a presença de um predador, os coelhos correm velozmente, e em fração de segundos eles mergulham de cabeça na galeria que fica sempre em baixo de uma rocha, de forma que o predador, em geral, depara-se com um obstáculo que o impede de alcançar o coelho.

APLICAÇÃO –  Assim como o coelho, se comparados com os seres angelicais e demoníacos que vivem em nossa volta, somos um povo débil, frágil. Quem de nós poderia enfrentar um demônio, por mais fraco que seja? – Precisamos, como os coelhos, de discernimento, capacidade de detectarmos rapidamente o perigo que nos ronda.

          No entanto, quando somos perseguidos e atacados pelo adversário, corremos para Cristo, que é a nossa rocha.

Ø Samos 27:5 – Porque no dia da adversidade me esconderá no seu pavilhão; no oculto do seu tabernáculo me esconderá; por-me-á sobre uma rocha.

Ø Salmos 144:1 – Bendito seja o Senhor, minha rocha, que adestra as minhas mãos para a peleja e os meus dedos para a guerra;

 

OS GAFANHOTOS –  Os gafanhotos não têm rei; contudo todos saem, e em bandos se repartem;

          Inseto parente do grilo, que se alimenta de todo tipo de plantas, principalmente de folhas de milho, citros, folha de algodão, arroz, soja, pastagens, alfafa e eucalipto.

          Gafanhotos comem tudo o que encontram pelo caminho. Quando um enxame de gafanhotos está passando, pode encher os céus com uma nuvem tão grossa que chega a esconder o sol. Ajudados pelos ventos, eles voam de um terreno verdejante para o seguinte, devorando até a última folha de vegetação que encontram.

Um único enxame pode ter bilhões de gafanhotos. Eles alimentam-se ao amanhecer e ao entardecer, chegando a comer 3 mil toneladas de vegetação em um dia.

Uma curiosidade interessante é que os gafanhotos não vivem em grandes bandos, geralmente são solitários nas estações secas. Eles fazem boas reservas de gordura e conseguem sobreviver na escassez de alimentos.

No entanto, em determinada época do ano, eles conseguem migrar para um lugar onde se encontram, como se tivessem sido convocados. Dali eles voam longas distâncias, à procura de uma lavoura onde possam atacar e se alimentarem.

A Bíblia chama a atenção para o fato de os gafanhotos não serem orientados por um líder. Não há um cabeça. um comandante.

APLICAÇÃO – Assim como os gafanhotos não têm rei, o crente deve entender que no cumprimento de nossa missão, não deveríamos esperar pela orientação de um líder. Cada um de nós deveríamos assumir nossa posição e nos colocarmos à disposição do Espírito Santo para por Ele sermos liderados. 

Tem muito crente que se esconde detrás da desculpa de não estar servindo ao Senhor por não ter recebido um cargo na congregação, como se trabalhar na congregação fosse a única forma de servir ao Senhor.

 

A ARANHA – Esse aracnídeo indesejável, que possui 08 pernas e injeta veneno nas suas presas, causando paralisia e tornando a presa vulnerável à sua degustação.

         Estima-se que existam cerca de 40.000 espécies de aranhas; 3.905 gêneros, e presentemente dividas em cerca de 112 famílias, o que faz deste inseto a segunda maior ordem dos aracnídeos, apenas ultrapassada em diversidade, pelos ácaros.

         Não deveríamos sermos tão medrosos diante de uma aranha, pois, apesar da elevada prevalência da aracnofobia, apenas a picada de cerca de 30 espécies, das mais de 40.000 existentes, é considerada perigosa para os humanos.

         Por nós ela é conhecida pela sujeira que promove, ao tecer suas teias em todo espaço vazio que encontram em nossa casa ou quintal. Raramente alguém deixa seguir livre o seu caminho uma aranha quando a encontra. 

         A Bíblia chama a atenção para o fato de a aranha ser um inseto tão indesejado pelo ser humano, sempre caçado e perseguido para que não provoque sujeiras ao confeccionarem suas teias, mas que, até mesmo nos palácios ela é encontrada.

APLICAÇÃO – Por muitos, e durante a maior parte da história do Cristianismo, o povo de Deus recebeu os mais infames tratamentos. Fomos maltratados, perseguidos, caluniados, sofremos preconceitos… somos tratados de povinho, como se fôssemos responsáveis pelas mazelas do mundo.

         No entanto, não existe lugar onde o crente não consiga entrar. O crente se faz presente, nas favelas, nas vilas, nas fábricas sociais, nos lixões de uma cidade grande, nas rodoviárias, nos transportes coletivos…

         Mas, não é apenas nos lugares mais inóspitos que o crente se faz presente. Hoje tem crentes nos tribunais, no meio científico, na política, nas universidades, em todas as mais elevadas esferas da sociedade, inclusive nos palácios.

Ø Filipenses 4:22 – Todos os santos vos saúdam, mas principalmente os que são da casa de César.

 

Em Cristo, Sandoval Juliano – 06 de junho de 2015.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *