Batalha espiritual no nível cultural – texto III

Compartilhe

Depois de termos entendido a história da sociedade que habitava em Gadara, vimos a razão porque eles mantinham o possesso, possesso. Resta-nos entender como discernir a potestade malígna que atua sobre determinado povo e como vencê-lo no nível próprio.

Se você quiser entender qual é a potestade que está atuando em uma sociedade, basta ver os índices de pecaminosidade daquela sociedade. Coisas do tipo: Suicídio, homossexualismo, crimes violentos, miséria ao extremo, resistência ao Evangelho…

O fundo histórico que apresentamos no texto I mostra que doenças psicodemoníacas também podem ser produzidas, ou pelo menos agravadas por conflitos de classe, por exploração econômica e política, por conflitos entre tradições que são quebradas, partidas ou dominadas, por dominações coloniais, por violência urbana, por revoluções, por impotência humana, pela corrupção e injustiça institucionalizadas, por abusos, pela frustração sexual… Essas coisas todas não acontecem só nesses níveis que os especialistas dizem que acontecem. Elas passam para a esfera ou para o nível espiritual.

Cada um desses acontecimentos, citados acima, criam cunhas que lascam e abrem passagens para dentro da espiritualidade geral do povo que o pratica ou que os sofrem.

Assim, a melhor maneira de discernir os espíritos que operam na sociedade é mediante a compreensão da cultura nacional. Os demônios nunca se tornam totalmente autônomos em relação à realidade histórica.

Segundo relatos e dados das agências de evangelização e missão, a cidade brasileira mais mal-sucedida em relação à evangelização é a cidade de Uberaba. Não por coincidência, a cidade do gadareno Chico Xavier. Além do que, a cidade de Uberaba, está situada num local que anteriormente era chamado de “Sertão da Farinha Podre”.

Temos que compreender a cutura local  para percebermos que legiões fizeram seus ninhos naquele lugar. Cada cidade tem sua cultura. Basta observar a diferença do estilo de vida dos moradores de São Paulo, capital, para a capital do Rio de Janeiro.

A Bíblia, no livro do Profeta Daniel, revela que quando o anjo Gabriel, o mensageiro de Deus por excelência, desceu para trazer uma resposta a Daniel, foi barrado nos ares pelos demônios da Pérsia. Só depois da intervenção do Arcanjo Miguel foi possível ao Gabriel completar sua missão.

Depreendemos daí que cada país, cada Estado, cada cidade, cada vila ou povoado tem seus principados e potestades.

O que fazer então para enfrentar esta realidade?

Em resumo, diríamos que é preciso fazer a sociedade enxergar-se. Precisamos levar a socieade a perceber que seus problemas não estão apenas na esfera em que é possível se curar pelas ciências humanas, mas, principalmente na esfera espiritual. Uma vez adquirida esta compreensão, é preciso que a sociedade tome a atitude de rejeitar a operação satânica, pedindo a intervenção divina, dando crédito ao Evangelho, como aconteceu em Nínive, na época de Jonas. Caso contrário, como aconteceu em Gadara, se a sociedade atual pedir a Jesus que se retire de seus termos, fatalmente ela será dominada e destruída por forças demoníacas que a levarão ao estado de letargia espiritual como ficaram os moradores de Pompéia, ou de Sodoma e Gomorra.

Que Deus em Cristo, nos dê sabedoria, discernimento, coragem para expor as hostes satãnicas, coragem para denunciar publicamente o pecado da sociedade de nossos dias e – amor. O amor é a chave que destranca os corações e os conduzem ao entendimento das verdades espirituais.

Em Cristo, Pb. Sandoval Juliano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *