Quem são os ANJOS?

Compartilhe

                        ANJOS – Do hebraico MAL’ÃK e do grego ANGGELOS, ambos significando mensageiro ou enviado. A respeito deles, em resumo, veja o que sabemos:

01.  O anjo é um ser puramente espiritual criado por Deus para exercer atividades no mundo espiritual, sempre sob orientação do Espírito Santo;

02.  Eles são parte especial da criação de Deus;

03.  Não são eternos e nem auto-suficientes;

04.  Foram criados num princípio remotíssimo – Jó 38.4,7;

05.  São miríades, ou seja, um número incalculável;

06.  São espíritos – Hb 1.13,14 – ou seja, não possuem corpos;

07.  Os anjos excedem em muito em conhecimento e em sabedoria aos mais brilhantes homens que a história já teve    2Sm 14.17,20 ; Ez 28.1-3;  .

08.  Eles não se casam – Mt 22.30;

09.  Não são oniscientes – Mc 13.32 ; Fazem parte da manifestação da glória de Deus no decorrer de toda narrativa bíblica.

10.  Entre os anjos existem aqueles que detêm maior glória – Ef 1.21; Gl 1.16;

 

                        Os anjos são classificados de acordo com a atividade que exercem:        

                                         

Arcanjo – Anjo chefe, anjo de guerra;

Serafins    Anjos nobres que exaltam a santidade de Deus – Is 6.2,3;

Querubins    Anjos responsáveis pela exaltação da glória de Deus. Esses anjos ornamentam a Sala do Trono e são responsáveis pelo transporte de Deus quando Ele quer ir pessoalmente a algum lugar    Ez 1.1-28; 2Sm 22.11.

Anjos    São aqueles que são destinados a exercerem atividades junto aos homens, tais como: Trazer mensagem e proteger.

 

                        Eles têm nome: Ex: Gabriel, Miguel. O que indica que são indivíduos com personalidade própria, dotados de capacidade de raciocinar e tomar decisões. Não são marionetes de Deus.

 

                        Quanto à maneira de agir:

  1. São uma espécie de dinamite de Deus;
  2. São superiores aos homens – Sl 8.5; Hb 2.7;
  3. São comparados com VENTOS e LABAREDAS DE FOGO – Sl 104.4 pelo salmista;
  4. São aplicadores dos juízos divinos – Ex 12.2; 
  5. Na consumação dos séculos eles terão papel importante – Mt 13.39; Mt 24.31; Ap 7.1-8;

 

Algumas observações devem ser feitas sobre os anjos

 

1.      Como espíritos não possuem corpos, porém possuem formas; não são uma espécie de vapor. Em I aos Coríntios 15 diz que assim como há corpos materiais(físicos), há corpos espirituais. Quanto à forma/aparência de um anjo, eles são divididos em duas categorias. A primeira é a categoria de anjos que se comunicam e que prestam serviços entre os homens. Estes, possuem a mesma aparência do homem, ou seja, a aparência deles é a mesma nossa. Pelo menos é assim que se apresentam. A segunda categoria é a dos anjos que prestam serviços diretamente relacionados a Deus. Suas formas são as mais “bizarras” possíveis. Em Ezequiel e em Apocalipse eles são vistos com aparências indescritíveis, com quatro cabeças, com várias asas, com rodas dentro de rodas, com olhos na frente e atrás e outras;

 

2.      Os anjos pertencem a uma dimensão muito superior à nossa por isto eles sabem muito mais que nós e têm poder infinitamente superior ao nosso. Podem se locomover com incrível velocidade; não se limitam às leis físicas da natureza. As portas de uma casa, por exemplo, podem estar totalmente fechadas que eles entram ou saem;  eles podem exercer força sobre a matéria, por exemplo: Abrir grades de uma cadeia – At 12.7-11; matar homens sem que eles possam se defender    2Re 19.35; cegar aqueles que se opõem ao serviço deles    Gn 19.11; fazer ficar mudo quem não dá crédito ao que eles falam    Lc 1.11-20;

 

3.     Uma observação importantíssima: Pelo fato de serem poderosos, os anjos podem se materializar para prestarem algum serviço a Deus aqui na terra. Materializar é assumir forma e corpo humano. Não é incorporar em alguém. É a capacidade que os espíritos têm de se transformar em um homem(ou até mesmo outro animal) por um determinado momento. Os exemplos bíblicos a seguir provam isto:

a)      Dois anjos e o próprio Deus se materializaram e foram à casa de Abraão. Lá Abraão lavou os pés deles e eles comeram – Gn 18.1-8;

b)      No Vau de Jaboque, Jacó lutou fisicamente com um anjo a noite inteira, se o anjo estivesse em espírito não seria possível segurá-lo como Jacó fez – Gn 32.22-32;

c)      Na casa de Ló, em Sodoma, eles foram vistos não apenas por Ló, mas por todos os cidadãos de Sodoma.

 

4.      Uma vez que eles são seres pessoais, como dissemos na introdução, eles têm livre arbítrio, como nós. Com isso estou querendo afirmar que eles têm a possibilidade de pecar. Temos dois exemplos bíblicos de anjos que pecaram. O Primeiro é o da rebelião de Lúcifer que era um Querubim Ungido e comandava um grupo de anjos. Tanto ele, quanto um número enorme de anjos se rebelaram contra Deus, sendo finalmente expulsos dos céus e se tornando demônios – Ez 28.11-15; Ap 12.3,4,8.  O segundo exemplo é o de um grupo de anjos que pecaram contra Deus cometendo adultério com mulheres ao se materializarem na terra – Gn 6.1-4. A Bíblia diz que eles abandonaram o seu domicílio indo após outra carne, ou seja, coabitaram com pessoas que não pertenciam ao mundo deles. Esses anjos receberam como castigo prisões eternas, ou seja, foram lançados no poço do abismo, o lugar mais horroroso do inferno    2Pe 2.4;  Jd 6 e 7.  Quanto a esse abismo, vale lembrar do episódio ocorrido em Gadara. Os demônios que estavam no gadareno rogaram a Jesus que não os enviassem ao abismo – Lc 8.31. 

 

5.      Não devemos esquecer que os anjos do caso de Gênesis 6 fizeram isto porque assumiram corpos, se materializaram. Na condição de espíritos como eles são, eles não possuem sexo;

 

6.      Não apenas por estes dois exemplos acima citados, mas existem dois versículos na Bíblia que demonstram a possibilidade que os anjos, por mais santos e perfeitos que são, têm de errar: Leia Jó 4.17,18  e  Jó 15.15;

 

7.      Outro detalhe importante a observarmos sobre os anjos é que eles exercem suas atividades de maneira organizada. Para cada atividade há uma classe de anjos. As principais classes são as que já mostramos acima. A Bíblia fala de: (01) Anjos mensageiros, classe à qual pertence o anjo Gabriel – Lc 11.9; (02) Anjos cuja atividade principal é a proteção dos justos    Sl 34.7;  (03) Anjos cuja atividade é o louvor    Lc 2.13,14; (04) Anjos que pertencem a exércitos de anjos guerreiros – Js 5.14;  (05) Anjos que exercem domínio. Em Ef 1.20,21 fala de Principado, poder, potestade e domínio se referindo às diversas ordens hierárquicas angelicais. É como se falasse em Sargento, Tenente, Major, Coronel, General;

 

8.      Se os anjos são inumeráveis e são divididos por classe e cada classe tem seu superior e cada superior tem que prestar contas com um superior, como acontece em qualquer corporação, então concluímos que em cada cidade há uma equipe de anjos, cada cidade tem seu príncipe. Em cada Estado deve haver seu superior que por sua vez deve ter um superior em cada nação. Isto é assim entre os demônios também. Veja Dn 10.13,20. É óbvio que a Bíblia não vai dizer o nome de cada príncipe angelical por nação. Mas, pelo menos, o nome do príncipe angelical da nação de Israel, encontramos no registro bíblico – Dn 10.21;

9.      ARCANJO é uma palavra que só aparece na Bíblia no singular e sempre falando de Miguel. A impressão que se tem é que só existe um arcanjo. Mas, o que é um arcanjo? – É um anjo chefe. Se é um anjo chefe e Miguel é um arcanjo, concluo que arcanjo é um chefe principal. É o príncipe dos chefes. Assim sendo é provável que exista outros arcanjos que não são citados por nome na Bíblia, visto que em Dn 10.13 fala que Miguel é “um dos primeiros príncipes”. Se ele é UM DOS, é sinal que existem outros;

 

10.      Da mesma maneira que entendemos que Miguel é o anjo chefe cuja principal atividade é defender a nação de Israel, entendemos também que Gabriel é um anjo mensageiro enviado em casos muito especiais e, também, para a nação de Israel. As vezes que ele apareceu foi para falar de assuntos de ordem geral e não no dia-a-dia de alguém. Ele apareceu a Daniel para revelar-lhe o futuro da nação de Israel; apareceu a Zacarias para anunciar o nascimento de João Batista que, como disse Jesus, entre os nascidos de mulher ninguém é maio do que João; e, apareceu para Maria para anunciar o nascimento de Jesus, sem dúvida, o anúncio mais importante que alguém já deu na terra. Isto significa que Gabriel não deve andar nas reuniões de oração nos montes por aí e nas casas, como temos costume de ouvir alguém dizer;

 

11.  É bom lembrar que os anjos são espíritos ministradores a favor daqueles que hão de herdar a salvação – Hb 1.14 – ou seja, o compromisso deles é com quem está selado para a salvação. Ouvimos tanto falar sobre “anjo da guarda” como se cada pessoa na face da terra tivesse um anjo para si. Isto não tem base bíblica. Ao dizer que os anjos do Senhor acampam ao redor dos que o temem para os livrar, não significa que eles vivem 24 horas por dia em volta dos crentes. Acampar tem o sentido temporal e só acontece quando há um perigo emininente;

 

12.  Mesmo quando a Bíblia que cada um dos pequeninos de Jesus têem um anjo ao seu lado(referindo-se às crianças) e que os mesmos comparecem diante de Deus para prestar contas do que está se passando – Mt 18.10, o texto não afirma que esse anjo permanece a tiracolo. Trata-se de um supervisionamento.

 

13.  Como criaturas não devem ser adorados – Ap 19.10. Temos visto uma crescente onda, atualmente, de se comporem hinos e corinhos que só falam de anjos como se eles fossem tudo o que precisamos. Isto parece uma forma disfarçada de idolatria;

 

14.  Para finalizar, é bom lembrar também que os anjos apesar de serem rápidos não são onipresentes, ou seja, se estão em Brasília, é só em Brasília e não em vários lugares ao mesmo tempo. Além disso já vimos que para cada lugar Deus tem o seu exército específico. Portanto, os anjos que servem a Deus nos Estados Unidos não servem no Egito, nem no Brasil. Daí concluímos que não é correto orarmos pedindo a Deus que envie o Arcanjo Miguel ou o anjo Gabriel para nos socorrer ou falar conosco, como se eles pudessem atender ao mesmo tempo a tanta gente. Basta pedir a Deus que envie o seu anjo e o Senhor sabe a quem enviar.

 

  Em Cristo, Pb. Sandoval Juliano

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *