DEUS E O ARREPENDIMENTO

Compartilhe

                           A Bíblia diz que Deus não é o homem para que se arrependa e algumas dezenas de vezes diz que Deus se arrependeu ou se arrependeria.

                        Tem surgido várias indagações duvidosas quanto a esse assunto e há até quem diga que nesse sentido a Bíblia se contradiz.

                        Poderia Balaão estar equivocado quando disse que Deus não se arrepende, visto que Balaão não era conhecedor íntimo da história sagrada? E, quanto ao profeta Samuel que profetizando disse: “Deus não é um homem que se arrepende”? – Por em dúvida a palavra de um homem é até válido, mas por em dúvida a palavra de Deus, que pelo Espírito Santo foi dita através do profeta Samuel, é fazê-Lo mentiroso. E então…?

                         A palavra ARREPENDER-SE tem dois significados e o primeiro é: MUDAR DE OPINIÃO, DAR MEIA VOLTA.  Seguindo esta interpretação, a Bíblia afirma que Deus se arrepende, Deus muda de opinião. Não porque Ele se enganou quando disse, fez ou planejou. Mas quando viu que mudar de opinião seria benéfico ao homem, ou seria uma aplicação de sua infalível justiça. No tocante a Deus, mudar de opinião, na verdade, é utilizar-se de uma possível alternativa “B”, em vista de uma possível mudança de comportamento por parte do homem. Não se trata de Deus desconhecer o futuro, antes, o que acontece é que Ele respeita o livre-arbítrio do homem. Dizer que o Senhor Jeová se arrepende, é empregar o termo como um antropopatismo. Isto é, atribui-se à divindade sentimentos e modo de ser e de agir próprios do ser humano, para que desta maneira Deus se faça entender ao homem. 

                        Tudo o que Deus faz é para beneficiar o ser humano que Ele criou, pois o homem é o seu alvo aqui na terra.

 

                               Se o homem peca, Deus determina o seu castigo, pois Ele é um Justo Juiz. Porém, se o homem se converte ou se arrepende a tempo, Deus muda de opinião, ou seja, utiliza-se da alternativa “B”, para beneficiá-lo. No lugar da maldição, o Senhor determina a benção; no lugar da morte Ele determina a vida, etc.

                        Veja o que diz o profeta Jeremias:

                        “Bem pode ser que ouçam, e se convertam cada um do seu mau caminho, e eu me arrependa do mal que intento fazer-lhes” – Jr 26.3. 

                        No livro do profeta Joel, cap 2. 11-14 Deus arrepender-se-á, caso o povo volte à trás, deixando seus caminhos pecaminosos. Foi o que aconteceu em Nínive, na época de Jonas – Jn 3.9,10.

                         Confira ainda o que diz o Sl 135.14.

                       O segundo significado da palavra ARREPENDER-SE é: SENTIR VERDADEIRO PESAR DE FALTAS COMETIDAS.  É neste sentido que a Bíblia afirma que Deus não se arrepende. Não por ser Ele durão, ditador, autoritário. Mas porque não comete erros. Ele não se engana e por ninguém é enganado. Um dos atributos de Deus é a onisciência, que é a capacidade de conhecer todas as coisas. Um dos aspectos da onisciência é a presciência, que é a capacidade que nosso Deus tem de conhecer não apenas fatos, mas possibilidades futuras com absoluta precisão. Assim sendo, Deus já sabia que o homem tomaria aquele destino trágico; Ele já sabia que seria preciso o dilúvio…

                        O homem quando se arrepende, tanto muda de opinião como sente o peso de suas faltas cometidas. Nós, sempre nos arrependemos quando descobrimos que erramos.

                        É por isso que a Bíblia afirma que Deus não é o homem para que se arrependa. Isto é, Deus não se arrepende COMO o homem.

                        O “arrepender-se” de Deus, tem aspectos diferentes do “arrepender-se” do homem.

                        ARREPENDIMENTO quer dizer contrição, quebrantamento, aflição de alma, reprovação da consciência por erros cometidos, remorso, e isto é inerente ao homem e não a Deus. Então, como o homem, repito, Deus não se arrepende.

                         Há uma outra dúvida que surge. Existem alguns textos que parecem sugerir que Deus tanto se arrependeu como sentiu contrição e remorso. É o caso de Gn 6.6,7 onde diz que “pesou-lhe isto em seu coração”. Algo semelhante se encontra também em Jr 42.10 e Jr 15.6.

                        Aí não é sentimento por faltas cometidas, nem remorso ou contrição. O que acontece é que o Pai sente pesar ante o pecaminoso e rebelde proceder do homem. É como alguém que ama muito a outra pessoa, faz tudo por ela e ao invés de receber gratidão, recebe traição, um desapontamento.

                         Concluindo, a Bíblia não se contradiz. Precisamos considerar o contexto bíblico geral sobre o caráter de Deus e os princípios elementares da hermenêutica sagrada imanentes no próprio texto bíblico. Sobre este assunto sugiro a leitura das seguintes referências: Gn 6.6;  Ex 32.12; Nm 23.19;  1Sm 15.11; 1Sm 15.29; 1Sm 15.35;  2Sm 24.16;  1Cr 21.15;  Sl 110.4; Sl 135.14; Jr 18.8; Jr 26.3,19;  Am 7.3;  Jn 3.9;  Jr 42.10;  Jl 2.11;  Zc 8.14;  Jr 15.6;  1Sm 2.30.

Em Cristo, Pb. Sandoval Juliano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *