Os Cegos e os Coxos da Cidade dos Jebuseus

Compartilhe
 
2 Samuel 5:6-10
  2Sm 5:6 E partiu o rei com os seus homens a Jerusalém, contra os jebuseus que habitavam naquela terra; e falaram a Davi, dizendo: Não entrarás aqui, pois os cegos e os coxos te repelirão, querendo dizer: Não entrará Davi aqui.
  2Sm 5:7 Porém Davi tomou a fortaleza de Sião; esta é a cidade de Davi.
  2Sm 5:8 Porque Davi disse naquele dia: Qualquer que ferir aos jebuseus, suba ao canal e fira aos coxos e aos cegos, a quem a alma de Davi odeia. Por isso se diz: Nem cego nem coxo entrará nesta casa.
  2Sm 5:9 Assim habitou Davi na fortaleza, e a chamou a cidade de Davi; e Davi foi edificando em redor, desde Milo para dentro.
  2Sm 5:10 E Davi ia, cada vez mais, aumentando e crescendo, porque o SENHOR Deus dos Exércitos era com ele.
 
 
A polêmica que se estabelece neste texto é porque alguns pregadores intinerantes andam pregando em nossos congressos que o rei Davi era um homem preconceituoso contra os deficientes físicos; que ele não tolerava os cegos e os coxos; que ele os aborrecia em seu coração.
 
Estudemos com a devida atenção o que este texto diz e o que ele significa.
 
Este texto bíblico fala da conquista da cidade de Jerusalém por Davi e seus soldados. Neste episódio aparece um detalhe curioso e polêmico, uma vez que Davi determina que os seus soldados entrem na fortaleza, e firam os coxos e cegos, pessoas a quem a sua alma aborrecia.
 
A cidade de Jerusalém, foi, muito antigamente, chamada de Salém, na época de Melquiseque e de Abraão. Depois passou a ser chamada de Jebus, e seus habitantes, chamados de jebuseus. Em Jebus havia a cidade que ficava na parte baixa e haviam sete montanhas que a rodeavam. A principal montanha era a Fortaleza de Sion, ou Sião, e era uma espécie de muralha natural que protegia a cidade. Essa montanha era alta e muito rochosa. Ao longo dos paredões desta montanha haviam nichos, pequenas cavernas. Essas pequenas cavernas eram habitadas por homens que se isolaram da vida na cidade e que se tornaram brutos. 
 
Eles, de certa forma, protegiam a cidade, uma vez que lá de cima, onde moravam, eles venciam com facilidade, a qualquer bando invasor que tentasse conquistar Jebus. De lá de de cima eles arremessavam pedras ou outros objetos contra quem tentasse escalar a montanha com o objetivo de chegar à cidade que ficava do outro lado.
 
Os achados arqueológicos indicavam que os habitantes da cidade eram chamados de jebuseus, enquanto que os habitantes das montanhas eram chamados de jebusitas.
 
Jebusitas, no aramaico, indicava um povo desprezível, que não evoluiu. Daí a tradução para o português trazer a expressão “cegos e coxos”. Por causa dos jebusitas a cidade de Jebus permanecia invencível há séculos.
 
Nos dias de Josué o exército formado pelos habitantes de Jebus, liderados pelo rei Adonizedeque, foram vencidos pelo exército de Israel. Porém, quando tentaram tomar posse da cidade foram impelidos por esses jebusitas, de forma que a cidade de Jebus estava dentro do território de Israel, tornando-se então um território neutro na fronteira entre as tribos de Benjamim e de Judá.
 
Quando Davi assumiu o reinado, inspirado por Deus, propôs em seu coração conquistar essa cidade e fazer dela a sua fortaleza, uma vez que a visão de conquista e expansão do reino era muito forte em Davi.
 
Mas, quando os jebuseus tomaram conhecimento do propósito de Davi, zombaram dele dizendo: “Não entrarás aqui, pois os cegos e os coxos te repelirão”, traduzindo, para conquistares nossa cidade, tens que passar por cima dos “cegos e coxos”, ou seja, dos jebusitas. Não que eles fossem cegos e coxos, mas que o apelido que receberam ao longo do tempo tinha esse significado.
 
Davi fez uso do ditado popular que existia e referiu-se a eles sarcasticamente, como aleijados impotentes e pessoas cegas que não lhes podiam resistir. A alma de Davi aborrecia essas pessoas pelo fato de terem zombado dele, como se ele não fosse capaz de vencer àqueles homens desprezíveis.
 
Foi então que Davi fez a proposta aos seus companheiros: “Qualquer que ferir aos jebuseus, suba ao canal e fira os coxos e aos cegos, a quem a alma de Davi aborrece”. Davi estava propondo que aquele que conquistasse a cidade de Jebus seria promovido a comandante do seu exército.
 
Em I Crônicas 11:6 lemos que Joabe encontrou a chave para a conquista daquela montanha. 
 
Ø 1 Crônicas 11:6 – Porque disse Davi: Qualquer que primeiro ferir os jebuseus será chefe e capitão. Então Joabe, filho de Zeruia, subiu primeiro a ela; pelo que foi feito chefe. 
 
Não se podia conquistar aquela montanha escalando seus paredões. Havia uma passagem subterrânea por dentro da montanha, que era um segredo dos jebusitas. Era um túnel quase vertical, por onde desciam umas águas que abasteciam o tanque de Siloé. Quando descobriram essa passagem, os soldados de Davi invadiram a montanha por aquele túnel e derrotaram aqueles aleijados no espírito e cegos na imaginação.
 
Portanto, quando um pregador qualquer, lhes disser que Davi era um homem preconceituoso contra pessoas que tinham deficiência física, está demonstrando falta de conhecimento teológico. A prova disto é que Davi não teve nenhum preconceito ao trazer Mefibosete para seu palácio, mesmo sendo ele um aleijado de ambos os pés.
 
Davi não se tornou um homem segundo o coração de Deus após ter assumido o reinado, ele foi escolhido porque já era um homem segundo o seu coração!
 
Ø Atos 13:22 – E, quando este foi retirado, levantou-lhes como rei a Davi, ao qual também deu testemunho, e disse: Achei a Davi, filho de Jessé, homem conforme o meu coração, que executará toda a minha vontade.
 
Em Cristo, Sandoval Juliano, 11 de fevereiro de 2017.
 
 
 
Fontes de pesquisa:
 
1) http://www.cafetorah.com/arqueologos-revelaram-a-fortaleza-de-siao-que-davi-conquistou/
 
2) https://pt.wikipedia.org/wiki/Jebuseus
 
3) http://wol.jw.org/pt/wol/d/r5/lp-t/1200002352
 
  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *