Atravessando o Rio Jordão

Compartilhe

A VIAGEM DE ELIAS RUMO AO CÉU

Dissemos nos textos anteriores que desde o momento em que Deus revelou a Elias que o arrebataria, ele empreendeu uma viagem, partindo de Gilgal, passando por Betel, Jericó e por fim chegou às margens do Rio Jordão.

A partir dos aspectos históricos e físicos de cada um desses locais podemos saber que tipo de obreiro queremos ser e em que estágio do nosso ministério pretendemos atuar. Se quisermos ser elevados ao céu como Elias, ou receber o Espírito Santo como Eliseu, teremos de percorrer estes quatro estágios da vida.

Cada um desses lugares representa para nós, neste estudo, estágios do nosso ministério, do nosso serviço ao Mestre. Já falamos sobre a importância e o significado de sair de Gilgal e ir a Betel. Falamos, também, sobre o significado espiritual de Betel e de Jericó na nossa jornada e aqui nós pretendemos falar sobre o quarto e último estágio – o Rio Jordão.

ATRAVESSANDO O RIO JORDÃO

O RIO JORDÃO – Jordão é uma palavra hebraica que significa AQUELE QUE DESCE. Vejamos que a caminhada de Elias rumo ao céu foi descendo… Ele desceu de Gilgal a Betel, desceu de Betel a Jericó e por fim desceu ao Jordão… Na vida espiritual isto é tudo e fala por si só…

Mas, quando pensamos em Eliseu, que estava recebendo a transferência do ministério profético, vimos que isto tem um significado ainda maior… Eliseu poderia ter ficado em Gilgal, um local onde teria estrutura para desenvolver seu ministério, bem como nos outros dois lugares por onde passou com Elias. Mas, Eliseu preferiu continuar descendo para iniciar sem ministério na parte mais baixa, próximo ao Mar Morto, às margens do Jordão.

O Ministério é como uma escada, tem seus degraus. Porém, os degraus estão posicionados no sentido contrário de qualquer profissão neste mundo. Em qualquer atividade, em qualquer área de nossa vida, queremos subir, queremos crescer. No exercício do ministério que Deus nos confia, o sentido é inverso… descemos à medida que assumimos responsabilidades.

> João 3:30 – É necessário que Ele cresça e que eu diminua.

Eliseu abriu mão de tudo para ir ao lugar onde Deus o queria. Eliseu era um homem de Deus. Homem de Deus é aquele que compreende o agir de Deus e que aceita isso como uma verdade em sua vida, não apenas em suas pregações.

O Jordão não foi o fim da jornada, foi o começo de um ministério. Só tendo a mente de Cristo para compreender isto. Tem lutas que nos levam para uma situação que nos parece ser o fim. Tem decisões que tomamos, atendendo a orientação do Espírito Santo que nos leva para um vale, para um deserto…

A julgar pelas perspectivas humanas, vai parecer que fracassamos, que falhamos em nosso projeto. Mas, erram quem pensa que os projetos de Deus têm a mesma lógica que os projetos humanos.

Começar um ministério pelo Jordão significa reconhecer nossa pequenez; significa reconhecer nossa dependência total de Deus; significa aceitarmos os caminhos dEle para nossa vida; significa que acreditamos que a nossa vitória não vai depender das circunstâncias em nossa volta, das condições favoráveis; significa que entendemos o ministério não como uma profissão, mas como uma missão, um chamado divino, cujo dono nos coloca onde Ele quer; significa que acreditamos que pastoreando uma pequena congregação ou sendo um pastor presidente de um grande campo, estaremos servindo a Deus do mesmo jeito, pois assim como um corpo tem seus diversos membros, do mais visível até o mais ignorado, todos são úteis para o bom funcionamento do corpo. Assim como o coração, com toda a sua importância vital pode levar à falência, a glândula pineal(¹), o menor órgão do corpo humano, com apenas 8 milímetros, se deixar de funcionar, provoca sérios problemas no organismo.

Parece que eu ouço Jesus perguntando: Tu me amas Pedro? – Sim, Senhor, tu sabes que eu te amo! – E Jesus responde: Desce ao Jordão, começa por lá…

Em Cristo, Sandoval Juliano – 09 de abril de 2013. 

 

 

(¹) – A epífise neural, glândula pineal ou simplesmente pineal, é uma pequena glândula endócrina localizada perto do centro do cérebro, entre os dois hemisférios(…) , na parte anterior e superior dos coliculos superiores e na parte posterior do terceiro ventrículo. Está presa por diversos pedúnculos (pedunculos anteriores – habênulas -, médios e inferiores) sendo que todos esses pedúnculos se irão inserir no tálamo ótico. Apesar das funções desta glândula serem muito discutidas, parece não haver dúvidas quanto ao importante papel que ela exerce na regulação dos chamados ciclos circadianos,que são os ciclos vitais (principalmente o sono) e no controle das atividades sexuais e de reprodução. 

http://pt.wikipedia.org/wiki/Gl%C3%A2ndula_pineal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *