De Gilgal a Betel

Compartilhe
 
A VIAGEM DE ELIAS RUMO AO CÉU
 
Desde o momento em que Deus revelou a Elias que iria trasladá-lo ao céu, ele empreendeu uma viagem que partia de Gilgal, passando por Betel, por Jericó e por fim, às margens do Rio Jordão.
 
Essa jornada era bastante significativa. Elias estava provando Eliseu para saber como estava o coração dele em relação à Obra de Deus. Esses quatro lugares representam quatro estágios no ministério profético. Também representam quatro lugares onde se pode exercer um ministério profético com resultados respectivamente diferentes.
 
Para os nossos dias, para o exercício do nosso ministério, essa jornada nos faz questionar que tipo de obreiro queremos ser e em que estágio do nosso ministério pretendemos atuar.
 
     DE GILGAL A BETEL
 
Ø  2 Reis 2:1,2 – SUCEDEU que, quando o SENHOR estava para elevar a Elias num redemoinho ao céu, Elias partiu de Gilgal com Eliseu. E disse Elias a Eliseu: Fica-te aqui, porque o SENHOR me enviou a Betel. Porém Eliseu disse: Vive o SENHOR, e vive a tua alma, que não te deixarei. E assim foram a Betel.
 
          1. GILGAL – Este foi o local onde o povo de Israel se acampou depois de ter tomado de assalto a Terra Prometida.
     
            2. Foi em Gilgal que os homens nascidos no deserto foram circuncidados por Josué, segundo a ordem divina.
 
Ø Josué 5:3 – Então Josué fez para si facas de pedra, e circuncidou aos filhos de Israel no monte dos prepúcios.
Ø Josué 5:9 – Disse mais o Senhor a Josué: Hoje tirarei de sobre vós o opróbrio do Egito; por isso o nome daquele lugar se chamou Gilgal, até ao dia de hoje.
 
              3. Desta forma, Gilgal é o local ONDE A CARNE DEVE SER TRATADA
 
         4. O opróbrio do Egito precisava ser lançado fora ou removido para que os filhos de Israel pudessem ter a chance de desfrutar de uma nova vida.
 
              5. O homem ou a mulher que pretende servir ao Senhor, precisa remover sua CARNALIDADE.
 
Ø Colossenses 2:11 – Nele, também, fostes circuncidados, não por intermédio de mãos, mas no despojo  do corpo da carne, que é a circuncisão de Cristo.
 
             6. Foi em Gilgal, também, que a primeira páscoa foi celebrada na Terra Prometida. Esta é a fase onde o obreiro do Senhor vai ter suas primeiras experiências com Deus.
 
            7. Bem como, foi em Gilgal que eles comeram os primeiros frutos da Terra Prometida e no mesmo instante em que comeram, o maná cessou. Em Gilgal vai cessar a sopinha, o leite dado na boca, a fase do discipulado.
 
Ø Hebreus 5:12 – Porque, devendo já ser mestres pelo tempo, ainda necessitais de que se vos torne a ensinar quais sejam os primeiros rudimentos das palavras de Deus; e vos haveis feito tais que necessitais de leite, e não de sólido mantimento.
Ø Hebreus 5:13 – Porque qualquer que ainda se alimenta de leite não está experimentado na palavra da justiça, porque é menino.
 
           8.  Portanto, Gilgal é o primeiro estágio na vida de um crente, na vida de quem pretende servir ao Senhor. É o período em que precisamos nos “assentar aos pés de Gamaliel”.
 
Ø  Atos 22:3 – Quanto a mim, sou judeu, nascido em Tarso da Cilícia, e nesta cidade criado aos pés de Gamaliel, instruído conforme a verdade da lei de nossos pais, zeloso de Deus, como todos vós hoje sois.
 
             9. Porém,  vai chegar o momento em que precisaremos deixar Gilgal para trás e seguir até Betel.
 
         10. Elias ainda teve o cuidado de perguntar a Eliseu se ele não queria ficar por ali mesmo. À medida que se cresce, vem as responsabilidades, os problemas. Ficar em Gilgal é mais cômodo, é permanecer nos rudimentos. Gilgal é o lugar do crente que não quer aprender muito, que não quer dar um passo à frente, que estaciona e permanece a vida inteira como se fosse um eterno novo-convertido, sempre precisando dos cuidados pastorais iniciais.
 
Ø 2 Reis 2:2 – E disse Elias a Eliseu: Fica-te aqui, porque o Senhor me enviou a Betel. Porém Eliseu disse: Vive o Senhor, e vive a tua alma, que não te deixarei. E assim foram a Betel.
 
          11. De Gilgal para Betel havia uma distância de 30 quilômetros, que, provavelmente, foi percorrido em um dia de viagem a pé, em um local árido, sob forte calor do sol. Portanto, uma viagem bem cansativa
 
          12. Se quisermos avançar para o estágio seguinte de nossa caminhada, precisamos estarmos dispostos a passarmos pelas provações, pelos testes de Deus, por experiências que nos promovam crescimento espiritual.
 
Em Cristo, Sandoval Juliano – 19 de março de 2014.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *